Arquivo/AE
Arquivo/AE

Zelaya será preso se voltar a Honduras, diz ministro de Segurança

Procuradoria emitiu três ordens de prisão contra ex-líder após golpe

19 de março de 2010 | 20h26

O ministro de Segurança hondurenho, Oscar Alvarez, disse nesta sexta-feira, 19, que está pronto a cumprir uma ordem de prisão da Procuradoria contra o presidente deposto Manuel Zelaya se ele voltar a Honduras.

 

Veja também:

linkZelaya pode voltar a Honduras quando quiser, diz presidente Lobo

 

"Se o senhor Zelaya vier, deverá ser processado (...) e não poderei deixar de cumprir com o requerido pelos procuradores e juízes", disse Alvarez em uma coletiva de imprensa.

 

"Devemos obedecer o que diz a lei (...), a lei é clara. Se não acato a lei, incorro no crime de desobediência", respondeu o ministro ao ser perguntado sobre se o presidente Porfirio Lobo pediu a prisão de Zelaya.

 

As declarações do funcionário foram feitas após Lobo ter afirmado a jornalistas nesta quinta que Zelaya pode retornar a Honduras quando quiser.

 

Zelaya foi deposto por militares em 28 de junho. No início do golpe, a Procuradoria o acusou de sete crimes, entre eles corrupção. Desde então, três ordens de prisão foram emitidas contra o ex-presidente.

 

Atualmente, Zelaya está na República Dominicana, graças a um salvo-conduto concedido por Lobo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.