A sete dias da eleição, Obama mantém vantagem sobre McCain

Obama tem 49% da intenção de votos contra 45% de McCain; hispânicos e católicos apóiam democrata

Reuters,

28 de outubro de 2008 | 06h24

O candidato democrata à presidência dos EUA, Barack Obama, tem uma vantagem de 4 pontos sobre seu rival republicano, John McCain, na disputa pela presidência dos Estados Unidos, segundo um pesquisa da Reuters/C-SPAN/Zogby divulgada nesta terça-feira, 28, a uma semana da eleição presidencial.   Veja também: Enquete: Você votaria em McCain ou Obama?  Confira os números das pesquisas nos Estados  Obama x McCain  Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA   Obama tem 49 por cento da preferência do eleitorado, contra 45 por cento de McCain. O resultado representa uma pequena queda na vantagem de Obama, que na segunda-feira era de 5 pontos. A margem de erro da pesquisa, que ouviu 1.202 pessoas por telefone entre sábado e segunda-feira, tem margem de erro de 2,9 pontos.   McCain consolidou sua vantagem entre os eleitores homens e brancos, mas Obama manteve vantagem de dois dígitos entre as mulheres e os independentes, dois grupos-chave na eleição de 4 de novembro. "Faltando sete dias para a eleição, McCain ainda não está onde deveria estar com alguns grupos importantes de eleitores. E ele está ficando sem tempo", disse o especialista em pesquisas John Zogby. O independente Ralph Nader e o libertário Bob Barr receberam apoio de 1 por cento dos eleitores cada. Três por cento declararam-se indecisos.Ameaça de morteOntem, o governo americano anunciou a desarticulação conspiração de dois jovens neonazistas que planejavam matar Obama e mais 102 estudantes afro-americanos no Mississippi. Agentes federais dizem que desmantelaram planos para o roubo de uma loja de armas, ao qual se seguiria uma matança em uma escola secundária cuja maioria dos alunos são afro-americanos. Os agentes afirmam que os neonazistas, dois homens já detidos sem direito a fiança, não identificaram qual escola seria o alvo. Em seguida, eles sairiam do local de automóvel para fazer chacinas em vários Estados. O crime seria finalizado com o assassinato de Obama.Discursos sobre a economiaAinda segunda-feira, ambos atacaram-se mutuamente sobre suas propostas para a economia. Atrás nas pesquisas, McCain compareceu a um hotel de Cleveland ao lado de uma equipe de assessores em economia e prometeu adotar medidas imediatas para restabelecer a confiança no mercado de ações dos EUA, para impedir que norte-americanos percam suas casas e para criar empregos. Obama, que aparece à frente nas pesquisas de intenção de voto nacionais e de vários Estados decisivos, disse em um discurso a ser proferido em Canton (Ohio) ter chegado a hora de "virar a página" em relação às políticas adotadas pelo atual governo do país, liderado pelo presidente George W. Bush.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.