Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Agente de Hillary compara Richardson a Judas e nega desculpas

'Endosso de Richardson (a candidatura de Obama) foi anunciado na semana em que Judas vendeu Jesus', diz

Associated Press,

24 de março de 2008 | 20h30

Um conselheiro da campanha da pré-candidata à Presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton afirmou nesta segunda-feira, 24, que se recusa a pedir desculpas sobre a comparação que fez entre Bill Richardson, governador do Novo México, e Judas, personagem bíblico que traiu Jesus.  Veja também:Hillary pede criação de painel para enfrentar crise imobiliáriaDemocratas arrecadaram US$ 370 milhões para suas campanhasMcCain cogitou mudança para o Partido Democrata, diz NYTConfira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA  James Carville fez a comparação no jornal The New York Times, após Richardson, que já foi membro do gabinete do ex-presidente Bill Clinton, anunciar seu apoio à candidatura do rival da senadora, Barack Obama, na semana passada. Carville classificou o apoio como um "ato de traição." "O endosso de Richardson foi anunciado na semana em que Judas 'vendeu' Jesus por 30 moedas de prata, então, pensando nisso, notamos a ironia", disse. "Isso é típico de muitas pessoas em torno da senadora", disse o conselheiro em entrevista a emissora Fox. "Eles acham que têm senso de poder para a presidência." Sobre a comparação, Carville disse a rede CNN que "quis usar uma metáfora muito forte" para mostrar sua opinião. "Eu duvido que o governador e eu seremos próximos no futuro", acrescentou. Um porta-voz de Hillary, Howard Wolfson, disse a imprensa nesta segunda-feira que ele não concorda com os comentários do conselheiro. "Se eu tivesse dito isso, pediria desculpas", afirmou. "Mas isso é uma opinião dele", ponderou.  Richardson foi embaixador nas Nações Unidas e Secretário da Energia durante a administração Clinton. A decisão do governador, anunciada na sexta-feira, 21, significa uma vitória para Obama, e pode aumentar as chances do democrata de conquistar os votos dos latinos, que vêm apoiando fortemente Hillary pela indicação do Partido Democrata nas eleições presidenciais.  Na acirrada disputa entre os dois democratas, Obama já obteve um total de 1.596 delegados, contra 1.484 de Hillary. Os candidatos voltam a se enfrentar nas primárias da Pensilvânia, em 22 de abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.