Al Gore descarta buscar cargo no governo Obama

Reunião com o presidente eleito será 'uma continuação das conversas sobre o clima e energia', diz porta-voz

Efe e Reuters,

09 de dezembro de 2008 | 14h51

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore deseja continuar mostrando à população a urgência de proteger o meio ambiente e não buscará um posto no governo de Barack Obama, informou nesta terça-feira, 9, em declarações ao jornal online Politico, seu porta-voz Kalee Kreider. Ele afirmou que a reunião que Gore nesta terça com o presidente eleito dos EUA será "uma continuação das conversas sobre o clima e a energia e como as políticas em torno desses assuntos podem ajudar a economia e a criação de empregos."   Veja também: CNN: 79% aprovam Obama na transição Hillary e Rice jantam juntas para iniciar transição O gabinete do presidente eleito   Gore "ainda acredita que seu chamado nesse momento é ajudar a educar o público sobre (estes) assuntos através de seu papel na Aliança para a Proteção Climática e outros trabalhos", explicou Kreider. Membros da equipe de transição de Obama indicaram ao jornal que, na reunião marcada para esta tarde em Chicago, Illinois, serão discutidos assuntos, mas não haverá uma oferta para que Gore volte ao serviço público.   O ex-vice-presidente apoiou a candidatura presidencial de Obama no início da disputa, mas começou a ter conversas com sua equipe sobre assuntos energéticos e de meio ambiente "muito antes", disse o jornal. Em junho, ao aceitar o apoio de Gore, Obama tinha dito que, se vencesse a Presidência, se apoiaria no ex-vice-presidente (1993-2001) para "liderar a luta para um futuro de energia limpa nos EUA e no mundo todo."   Gore ganhou o prêmio em 2007 por seu trabalho para combater o aumento das temperaturas e aumentar a consciência sobre a mudança climática. O presidente eleito ainda escolhe quem ocupará os cargos cruciais sobre energia e meio ambiente no Gabinete e assinalou que ambas serão prioridades políticas de sua administração.

Tudo o que sabemos sobre:
Barack ObamaAl Goreeleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.