Após derrotas, Hillary troca comando de campanha

Pré-candidata democrata substitui diretora de campanha por antiga assessora

Agências internacionais,

10 de fevereiro de 2008 | 21h54

Após as derrotas neste fim-de-semana, a pré-candidata democrata à presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton substituiu a diretora de sua campanha, Patti Solis Doyle, por Maggie William, assessora de longa data da senadora de Nova York. Hillary foi derrotada em cinco Estados em dois dias - Washington, Louisiana, Nebraska, Ilhas Virgens e Maine (este último divulgado parcialmente na noite deste domingo, 10). Veja também:Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA   Patti Solis Doyle  não revelou as razões de sua saída e se disse "muito orgulhosa de poder chamar Hillary de minha amiga há mais de 16 anos". Ela deixa a direção da campanha mas continuará prestando assessoria. Como a maioria das outras vitórias, Obama obteve resultado apertado no Maine. Com 79% das urnas apuradas, às 22h15 deste domingo, os eleitores escolhiam o senador com 58,6% contra 40,7% dos votos para Hillary. O anúncio do novo comando de campanha da mulher de Bill Clinton foi feito antes dos resultados no Maine. No Estado há em jogo 34 delegados, dez deles "superdelegados", que não têm seu voto comprometido e podem escolher a quem melhor lhes parecer na Convenção Democrata que proclamará o candidato para as eleições presidenciais de novembro. Em um dia frio marcado por intensos ventos e muita neve, a resposta dos eleitores foi "incrível", segundo o diretor-executivo do Partido Democrata do Maine. Com a vitória neste domingo, Obama diminui ainda mais a vantagem de Hillary no número de delegados. Até o momento, Hillary conta com 1.095 delegados frente aos 1.070 de Obama. No total são necessários 2.025 delegados para conseguir a nomeação democrata, que será decidida no final de agosto, em Denver. Após as votações do Maine, Obama e Hillary medirão de novo suas forças, na terça-feira, nos estados do Potomac-Maryland, Virgínia e o Distrito de Colúmbia - onde centraram suas forças nos últimos dias.  Além de encostar na disputa democrata pela Casa Branca, Obama obteve outra vitória simbólica neste fim-de-semana. Ele superou os ex-presidentes Bill Clinton e Jimmy Carter na disputa pelo prêmio Grammy de melhor "álbum falado". O disco de Obama é uma versão em áudio de seu próprio livro, The Audacity Of Hope: Thoughts On Reclaiming The American Dream. O de Clinton, Giving: How Each of Us Can Change the World.  "Tenho a habilidade de unir as pessoas", afirmou Obama em discurso da festa de premiação em Los Angeles. "Por isso sou o melhor para enfrentar John McCain", disse, referindo-se ao senador rival que lidera as eleições primárias no Partido Republicano.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.