Arrecadar recursos e indicar vice são prioridades para McCain

Fundos serão usados na campanha das primárias e das eleições gerais; arrecadadores de Bush ajudam na tarefa

14 de fevereiro de 2008 | 15h07

Arrecadar recursos e pensar num companheiro para a candidatura são os dois grandes desafios do pré-candidato republicano John McCain, segundo informações da CNN.   Veja também: Hillary passa Obama nas pesquisas em Ohio e Pensilvânia Deputados republicanos dão apoio a McCain Fidel chama McCain de 'instrumento' de cubanos em Miami Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    Os dois assuntos estão em pauta enquanto o time de McCain planeja a transição para uma campanha focada mais nos democratas e nas eleições gerais. Um assunto, porém, está sendo tratado com maior urgência: a arrecadação de fundos para a campanha.   Fontes da área dizem que a operação de arrecadação está envolvendo os 300 principais arrecadadores de fundos republicanos, incluindo os que trabalharam na campanha de George W. Bush.   O maior arrecadador de Bush, Mercer Reynolds, confirmou na semana passada que vai ajudar na expansão dos recursos da campanha de McCain. A meta é arrecadar dezenas de milhões de dólares entre doadores.   Os fundos devem ter dois destinos: a campanha para as primárias, que continua acontecendo na Convenção, e a campanha das eleições gerais de novembro.   A indicação de um possível vice para a candidatura também está em discussão entre o time de McCain. Fontes próximas ao pré-candidato republicano disseram que ele estará numa série de encontros com colegas do partido nas próximas semanas para a definição do candidato a vice-presidente.   O senador será entrevistado pelo apresentador americano Larry King na noite desta quinta-feira, 14.   Mesmo com a sua candidatura praticamente garantida depois de suas vitórias nas primárias da Superterça, na semana passada, e em três disputas nesta semana, McCain continua enfrentando a candidatura de Mike Huckabee, que no sábado venceu três dos dois Estados em disputa naquele dia.   Na terça-feira, 13, líderes republicanos na Câmara dos Deputados dos EUA manifestaram apoio a McCain, que prometeu fazer campanha em todos os 50 Estados do país para que o partido volte a ter maioria no Congresso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.