Jim Ryan/The Oregonian via AP
Jim Ryan/The Oregonian via AP

Ataque motivado por intolerância religiosa mata dois nos Estados Unidos

Homens defendiam mulheres de xingamentos anti-islâmicos quando foram esfaqueados

O Estado de S. Paulo

28 Maio 2017 | 06h03

Dois homens morreram esfaqueados na tarde deste sábado na cidade de Portland, no estado norte-americano do Oregon, ao tentar proteger mulheres que eram alvo de xingamentos anti-islã. O crime chocou os habitantes da cidade, conhecida pela hospitalidade e tolerância.

O crime ocorreu numa estação do veículo leve sobre trilhos (VLT) que atende a cidade. Ricky John Best, de 53 anos, e Taliesin Myrddin Namkai Meche, de 23, notaram que duas mulheres estavam sendo vítimas de ofensas por parte de um passageiro do veículo, por estarem usando hijab, a vestimenta muçulmana. Ao tentar apartar a situação, os dois foram esfaqueados até a morte. A polícia local prendeu o autor do ataque, Jeremy Joseph Christian, de 35 anos, e afirmou que o assassino demonstrou afinidade com grupos extremistas em postagens nas redes sociais. Um terceiro jovem, de 21 anos, também foi esfaqueado, mas não corre risco de morte.

O ataque, ocorrido durante o Ramadã, o mês sagrado do islamismo, gerou uma onda de choque pela cidade de 620 mil habitantes. Moradores fizeram vigílias durante todo o sábado. O prefeito da cidade, Ted Wheeler, também prestou homenagens aos mortos. “Estes dois homens morreram como heróis de um ato de violência racista”, afirmou em enrevista coletiva.

Mais conteúdo sobre:
AtaqueOregonIslamismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.