Avaliação positiva de Hillary cai novamente, revela pesquisa

Sondagem mostra que declarações sobre visita "perigosa" à Bósnia prejudicam imagem da candidata democrata

Reuters,

27 de março de 2008 | 10h45

A aprovação a pré-candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton caiu novamente, para 37%, em uma nova pesquisa NBC/Wall Street Journal divulgada na noite de quarta-feira, 26. De acordo com a pesquisa, a avaliação da senadora por Nova York caiu 8 pontos percentuais em duas semanas e ela teve uma avaliação negativa de 48%, numa semana em que admitiu ter se equivocado ao afirmar que esteve sob fogo de atiradores de elite durante visita à Bósnia em 1996.   Veja também: Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    O rival de Hillary pela indicação do Partido Democrata, Barack Obama, também sofreu uma queda em sua avaliação positiva, de 51 para 49%, segundo a pesquisa. Hillary, que pode se tornar a primeira presidente mulher dos EUA, e Obama, que seria o primeiro presidente negro, travam uma acirrada disputa pela indicação democrata para a eleição de novembro, enquanto os republicanos já escolheram John McCain como candidato da legenda.   A pesquisa divulgada na quarta-feira foi feita após Obama ter rejeitado na semana passada declarações sobre racismo feitas pelo pastor da igreja que ele frequentava em Chicago há 20 anos. A NBC afirmou que 32% dos entrevistados disseram que Obama "respondeu a questão suficientemente", e 26% opinou que ele deveria ter se envolvido mais na controvérsia com o reverendo Jeremiah Wright. Mais da metade dos entrevistados (55%) disse que ficou "perturbada" pelos vídeos de Wright que foram amplamente divulgados na Internet e na televisão, segundo a pesquisa.   Na disputa pela indicação democrata, Obama e Hillary aparecem empatados com 45 por cento da preferência dos eleitores. Em uma eventual disputa presidencial com McCain, Obama venceria por 44 a 42%, e McCain superaria Hillary por 46 a 44%, de acordo com os novos dados. Quando perguntados sobre qual candidato uniria o país se eleito, 60% disse Obama, 58% escolheram McCain e 46% optaram Hillary.   A pesquisa ouviu 700 pessoas e foi realizada na segunda e terça-feira, com margem de erro de 3,7 pontos percentuais.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUAHillary Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.