Ministério de Defesa da Coreia do Sul / AP
Ministério de Defesa da Coreia do Sul / AP

Bombardeiros norte-americanos sobrevoam península coreana

Exercício da força aérea dos Estados Unidos acirra tensões após novo teste de míssil pela Coreia do Norte

O Estado de S. Paulo

30 Julho 2017 | 04h34

 

Os Estados Unidos enviaram dois aviões bombardeiros para sobrevoar a península coreana neste domingo, em um exercício militar visto como resposta ao recente teste de míssil intercontinental realizado pela Coreia do Norte na sexta-feira.

 

Os jatos supersônicos B-1, da força aérea norte-americana, partiram de uma base em Guam, ilha americana a oeste do Oceano Pacífico. Ao sobrevoar a Coreia do Sul, os B-1 foram escoltadas por aeronaves militares do governo local. Pouco depois de passar pela capital sul-coreana, Seul, os aviões norte-americanos retornaram para Guam, conforme indicou em nota o Comando Aéreo do Pacífico, braço da secretaria de defesa norte-americana para a região.

 

“A Coreia do Norte permanece como a ameaça mais urgente para a estabilidade regional”, afirmou o general Terrence J. O’Shaughnessy, comandante das forças aéreas na área. “Se chamados à ação, estaremos prontos para responder com força rápida, letal e superior, no lugar que escolhermos”, completou.

 

A ação militar norte-americana veio dois dias depois do teste, por parte do governo de Pyongyang, do Hwasong-14, um míssil intercontinental balístico que pode carregar ogivas atômicas e teria autonomia suficiente para atingir o território americano, em estados como o Havaí ou o Alasca. /AP

 

 

Mais conteúdo sobre:
Ásia Alasca [Estados Unidos]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.