Bush convida Obama e McCain para discutir plano para crise

Candidatos são chamados pelo presidente para irem ao Congresso na quinta; democrata já aceitou proposta

Agências internacionais,

24 de setembro de 2008 | 21h37

O presidente americano George W. Bush convidou nesta quarta-feira, 24, os candidatos à Presidência, o democrata Barack Obama e o republicano John McCain, para discutir com membros do Congresso na quinta o plano de resgate aos mercados, anunciou um porta-voz da Casa Branca. O porta-voz do candidato democrata, Bill Burton, revelou que Obama já aceitou a proposta. "Há pouco, Bush ligou para o senador Obama e o convidou para participar de uma reunião em Washington amanhã. Ele aceitou." O encontro acontecerá na Casa Branca. Veja também:Obama e McCain farão comunicado conjunto sobre criseObama se recusa a adiar debate com McCainCampanha de McCain é envolvida na crise financeiraCrise financeira faz Obama subir nas pesquisasObama x McCainEntenda o processo eleitoral  Cobertura completa das eleições nos EUA Entenda a crise nos EUA  McCain e Obama anunciaram nesta quarta que farão um comunicado conjunto sobre a crise econômica americana. O candidato republicano suspendeu sua campanha e pediu para o democrata adiar um debate marcado para sexta-feira, o que foi rejeitando tanto por Obama quanto pela Comissão de Debates Presidenciais dos Estados Unidos. "O (futuro) presidente terá que ocupar-se de mais de um assunto ao mesmo tempo", indicou Obama, ao explicar porquê acreditava que o debate deveria seguir marcado. Ele insistiu na necessidade de agir "rápido" diante da crise financeira. Do contrário, "a segurança de milhões de americanos estará em risco." O senador democrata disse ainda que é necessário pôr as diferenças partidárias de lado para fazer frente à pior crise financeira dos últimos 80 anos. Obama afirmou que tinha chegado com McCain a um acordo sobre os pontos que deve incluir o pacote de resgate financeiro de US$ 700 bilhões. McCain disse que não acredita que o plano econômico proposto pelo presidente Bush será aprovado pelo Congresso americano em sua forma atual. "É hora dos dois partidos (Democrata e Republicano) se unirem para resolver esse problema", declarou McCain.  A Casa Branca declarou que o apoio bipartidário de McCain e Obama será útil para alcançar um acordo sobre o plano de socorro financeiro. "A crise no mercado financeiro é um grande problema que exige uma grande solução e resolver isto de uma forma bipartidária vai ajudar a evitar que os danos econômicos se espalhem de Wall Street para todos os americanos", disse a porta-voz Dana Perino.  "Estamos fazendo progressos nas negociações sobre a legislação de socorro aos mercados financeiros, mas ainda não terminamos", continuou. "O apoio bipartidário dos senadores McCain e Obama será útil para conduzir a uma conclusão." A administração Bush pressiona o Congresso para aprovar o plano de resgate, alegando que o pacote é necessário para evitar sérias conseqüências para a economia.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.