Bush diz que McCain é um 'verdadeiro conservador'

Presidente americano reforça imagem do pré-candidato favorito e afirma que ele é "forte na defesa nacional"

Agência Estado e Associated Press,

10 de fevereiro de 2008 | 17h03

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse que o senador John McCain é um "verdadeiro conservador", contudo, o provável candidato republicado à Presidência terá de trabalhar duro para convencer outros conservadores de que é um deles. McCain "é muito forte na defesa nacional", disse Bush em entrevista transmitida neste domingo, 10, pelo programa de televisão Fox News Sunday. Veja também:Vitória em 3 estados dá combustível para campanha de ObamaConheça a trajetória dos candidatos Veja o resultado geral das prévias Cobertura completa das eleições nos EUA  "Ele é duro fiscalmente. Ele acredita que os cortes nos impostos devem ser permanentes. Ele é defensor da vida. Seus princípios são saudáveis e sólidos no que me diz respeito", acrescentou.  Contudo, quando questionado sobre a desaprovação de McCain pelos comentaristas conservadores Rush Limbaugh e Ann Coulter, o presidente respondeu: "Eu penso que se John for o indicado, ele terá de fazer algum trabalho para convencer as pessoas que é um sólido conservador e ficarei feliz em ajudá-lo se ele for o indicado".  Bush disse que algumas das críticas contra o senador do Arizona eram resultado, "provavelmente, de alguma animosidade pessoal contra mim. Você não pode agradar todas as pessoas todo o tempo". Questionado durante a entrevista sobre as críticas do outro pré-candidato Mike Huckabee contra sua política externa, Busha disse: "Eu estou certo que você pode encontrar citações de pessoas concorrendo à presidência que soam como em desacordo comigo. Mas o que de fato importa em uma campanha são as crenças básicas". Com relação aos ataques sobre seu desempenho dos pré-candidatos e senadores democratas Hillary Rodham Clinton e Barack Obama, Bush disse: "Se o Partido Democrata sente que pode vencer uma eleição focando sobre mim, eu penso que eles estão cometendo um grande erro tático".  Sobre Obama, o presidente disse: "certamente não sei no que ele acredita". Bush disse ainda que discorda com aqueles que acusam o ex-presidente Bill Clinton de racismo por seus ataques contra Obama e disse que pode entender porque seu antecessor "quer trabalhar duro por sua mulher".  A entrevista foi gravada no sábado, 9, na residência presidencial em Camp David em Maryland e a Fox divulgou uma transcrição antes da transmissão do programa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.