Bush pai deve declarar apoio a McCain, dizem republicanos

Partidários afirmam que o ex-presidente endossará candidatura do senador na próxima segunda-feira

Associated Press,

15 de fevereiro de 2008 | 13h44

O ex-presidente americano George Bush apoiará na próxima segunda-feira, 18, a candidatura de John McCain para o cargo ocupado por seu filho na Presidência dos Estados Unidos, afirmaram membros do Partido Republicano nesta sexta-feira, 15. O endosso representa mais um passo do pré-candidato na corrida pela nomeação no partido, após o ex-pré-candidato e segundo em número de delegados, Mitt Romney, declarar o suporte à candidatura.   Veja também: Obama visita John Edwards antes de Wisconsin Hillary tenta revalidar prévias anuladas Romney apóia candidatura de McCain Arrecadar recursos é prioridade de McCain Pesquisas: Hillary vence em Ohio e Pensilvânia Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    Desde que assumiu a liderança na contagem de delegados que participarão da convenção do partido, que escolherá o candidato oficial para disputar com os democratas, o senador vem trabalhando para solidificar o apoio da base republicana. Agora, com o apoio do patriarca da família Bush e de Romney, principal ex-rival na disputa, pode ser mais fácil conquistar a união do partido em torno de sua candidatura.   O atual presidente, George W. Bush, ainda não formalizou o endosso ao senador porque o ex-governador do Estado de Arkansas Mike Huckabee ainda está na corrida presidencial do partido, porém o chefe de governo sinalizou que deve apoiar o pré-candidato. Bush disse que McCain é um "verdadeiro conservador", mas deve trabalhar muito para convencer os outros conservadores do mesmo. "McCain é muito forte na defesa nacional", "seus princípios são tão fortes e sólidos como as minhas preocupações".   McCain foi adversário de Bush na luta pela indicação do partido nas eleições de 2000. Na entrevista, o presidente defendeu o senador de críticas de setores do Partido Republicano que o consideram pouco conservador para representá-los. Apesar de liderar com folga a corrida republicana para a Casa Branca, McCain ainda não garantiu a nomeação oficial do partido, que deve acontecer somente quando ele conquistar a maioria de 1.191 delegados. Por isso, Bush se recusou a declarar sua preferência entre McCain e o ex-governador do Arkansas Mike Huckabee.

Tudo o que sabemos sobre:
John McCainGeorge Bush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.