Casal Clinton estará conosco até o fim da campanha, diz Obama

Candidato tenta acalmar preocupações de democratas de que eleitores da ex-rival não o apoiariam

The New York Times,

25 de agosto de 2008 | 19h18

O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, tentou acalmar as preocupações de alguns democratas de que os apoiadores de sua ex-rival nas prévias do partido, a senadora Hillary Clinton, não o apoiariam nas eleições gerais. "Os Clintons amam esse pais e amam o Partido Democrata", declarou Obama nesta segunda-feira, 25. "Eles serão ativos em nossa campanha durante nos 70 dias que restam (para as eleições de novembro)", continuou.  Veja também:Frustração de partidários de Hillary ameaça unidade democrataDemocratas tentam reunificar partidoObama x McCainConheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA  As preocupações dos democratas foram reforçadas pela campanha do rival republicano John McCain, que lançou anúncios que questionam por quê a senadora por Nova York não foi escolhida por Obama como vice-candidata.  O candidato democrata destacou que Hillary e seu marido, o ex-presidente Bill Clinton, "não poderiam ter sido mais claros em relação ao apoio deles à minha candidatura". "Há alguns apoiadores de Hillary que teremos que trabalhar duro para tê-los conosco. Isso não é surpresa. Mas, se você olhar nesta semana, estou absolutamente convencido que Hillary e Bill entendem os obstáculos." Ao mesmo tempo, Obama não quis comentar se achava uma boa idéia o nome de Hillary ter sido formalmente incluído na lista da candidatos da convenção. "Estou confiante de que tudo ficará bem na noite da quarta-feira", afirmou rapidamente o democrata, dirigindo-se a outro repórter. Boa parte do descontentamento entre os apoiadores de Hillary resulta da escolha do vice-candidato da chapa democrata. No sábado, Obama anunciou que o escolhido foi Joe Biden, senador veterano, com grande experiência em política externa. Alguns questionam se alguma vez Obama considerou Hillary para o cargo. "Eu tentei não discutir se as listas (de vice-candidatos) eram curtas ou longas. Mas disse publicamente, e repito agora, que a senadora Clinton estaria na lista pequena de qualquer um. Eu a levei muito a sério", destacou o candidato democrata. Quando perguntado se Hillary estava em sua pequena lista, Obama respondeu: "acho que você tirar essa conclusão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.