China prevê governo Obama menos protecionista

Analistas apontam que os Estados Unidos precisam de Pequim para resolver a crise financeira do país

Cláudia Trevisan, O Estado de S. Paulo

06 de novembro de 2008 | 16h35

Apoiado pelos sindicatos e com um forte discurso em defesa dos empregos norte-americanos, o democrata Barack Obama seria o candidato ideal para a adoção de medidas protecionistas contra as importações chinesas, mas o tsunami financeiro que abalou a economia dos Estados Unidos reduziu a possibilidade de decisões que afetem de maneira radical a relação com o país asiático, avaliam especialistas na área.   Veja também: Obama falará sobre seu plano econômico na 6ª Ahmadinejad parabeniza Obama por vitória  Obama recebe primeiros relatórios da CIA Família Obama se adapta à nova vida Especial: Festa por mudança  Veja discurso de Obama no Youtube (Parte 1)  Veja discurso de Obama no Youtube (Parte 2)  Veja o perfil do novo presidente Trajetória de Obama  Guterman: Obama é o resgate do 'espírito americano'  Blog: Brasileiros nos EUA Estadao.com.br na terra dos Obamas Diário de bordo da viagem ao Quênia  Veja a apuração das eleições Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA   "Os Estados Unidos precisam da ajuda da China para resolver sua crise econômica", afirma o professor Ren Donglai, professor de Relações Internacionais do Hopkins-Nanjing Center. Em sua avaliação, Obama vai ter uma postura pragmática e não deve promover mudanças significativas no vínculo com Pequim.   O jornal oficial China Daily, editado pelo Conselho de Estado, publicou na quarta-feira texto que celebrava a vitória do democrata. "Nós desejamos a ele sucesso na tarefa de resgatar a América da atual crise financeira o mais rápido possível e re-energizar a maior economia do mundo com suas novas idéias e visão." Segundo o artigo, o fortalecimento da economia dos Estados Unidos é do interesse da China e de todos os outros parceiros comerciais dos norte-americanos.     Leia a matéria na íntegra na edição de sexta-feira do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUABarack ObamaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.