Colin Powell seria o melhor vice para Obama, diz pesquisa

43% dos eleitores votariam no democrata se ex-secretário fosse indicado ao cargo; Huckabee favorece McCain

Da Redação, estadao.com.br

18 de julho de 2008 | 16h56

Uma pesquisa do Instituto Zogby divulgada nesta sexta-feira, 18, mostra que 42% dos eleitores americanos estariam mais propensos a votar no candidato democrata à presidência Barack Obama se ele indicasse o ex-secretário de Estado Colin Powell para vice-candidato de sua chapa. Entre os republicanos, 27% disseram que poderiam votar no candidato John McCain se seu rival nas primárias Mike Huckabee fosse indicado para o cargo de vice-presidente, enquanto 26% poderiam apoiar o senador republicano se ele incluísse Mitt Romney na chapa.   Veja também: Obama arrecada US$ 52 milhões em junho Pesquisas dão vantagem a Obama na corrida Obama x McCain  Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA      Democratas   Considerando os independentes, o número sobe ligeiramente - 43% disseram que votariam em Obama se ele incluísse Powell em sua candidatura. A sondagem indica ainda que se o senador escolhesse a ex-rival pela indicação do partido Hillary Clinton para ser sua colega de chapa, 30% dos eleitores americanos votariam no democrata.   De acordo com a enquete, o índice de reprovação de Hillary é de 25%, enquanto o de Powell é de 10%.   Mas, levando em conta apenas os eleitores democratas, a "chapa dos sonhos", tem um desempenho melhor - 47% afirmaram que poderiam votar em Obama se Hillary fosse sua vice-candidata.   Ex-secretário do Estado americano durante o primeiro governo do presidente George W. Bush, Colin Powell é um dos dirigentes republicanos mais respeitados nos EUA. Em junho, ele disse que o fato de ser republicano não o obriga a "votar automaticamente" em McCain, deixando em aberto um possível apoio à candidatura de Obama.   Republicanos   Apesar da ligeira vantagem de Huckabee, segundo a pesquisa ele é o possível vice-candidato que enfrenta a maior rejeição dos eleitores - 13% disseram que poderiam não votar em McCain se ele fosse seu colega de chapa. Se o escolhido fosse Romney, a rejeição diminuiria para 11%.   O Instituto Zogby consultou por telefone 1.039 eleitores nos Estados Unidos entre 9 e 13 de julho. A margem de erro da pesquisa é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.