Com saída de Hillary, Obama recupera eleitorado feminino

Pesquisa aponta que 51% das mulheres votariam no democrata, enquanto 38% optariam pelo republicano McCain

Agências internacionais,

11 de junho de 2008 | 14h48

Desde que Hillary Clinton abandonou a disputa presidencial e endossou Barack Obama, o virtual candidato republicano recuperou o apoio do eleitorado feminino, segundo aponta pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 11, pelo instituto de pesquisa Gallup. A sondagem aponta que após as primárias democratas, Obama tem 13% de vantagem sobre o rival republicano, John McCain.   Veja também: Obama diz que pode negociar com Cuba e Venezuela Retirada dos soldados no Iraque 'não importa muito', diz McCain Possíveis vice-candidatos para Obama Possíveis vice-candidatos para McCain Obama x McCain  Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    A pesquisa mostra que 51% das mulheres votariam em Obama, enquanto 38% optariam por McCain. No final de maio, enquanto ainda disputava as prévias com Hillary Clinton, a diferença entre o senador democrata e o republicano entre o eleitorado feminino era de 5%. Segundo a Gallup, a preferência das mulheres permite ainda a vantagem de Obama nas intenção de voto geral, com 48% contra 41% dos votos.   Segundo o instituto de pesquisa, mulheres com 50 anos ou mais passaram a apoiar Obama. Consideradas a base eleitoral mais sólida de Hillary, 47% do grupo opta pelo democrata, enquanto 41% pelo republicano. O senador ainda apresentou resultados muito melhores entre eleitoras jovens, em parte por conta do apoio de eleitores mais novos. A preferência entre mulheres de 18 a 49 anos também subiu de 52%-40% para 56%-35%.   As recentes vitórias de Obama foram ajudadas pelo aumento de eleitoras. Agora que Hillary não está na disputa e que a população deverá escolher entre Obama e McCain, as mulheres passaram a considerar o voto no Partido Democrata. O seu desafio para as eleições gerais será conseguir o suporte de grupos que não conseguiu atingir nas primárias - mulheres, eleitores com pouca instrução e democratas conservadores. Segundo a pesquisa, o senador estaria conseguindo o seu objetivo entre o eleitorado feminino, mas ainda não é claro se ele sustentará os números durante toda a campanha, até novembro.   A pesquisa da Gallup foi realizada entre 27 de maio e 2 de junho - antes das últimas prévias -, com 5.270 eleitores, e entre 5 e 9 de junho - após a vitória de Obama -, com 4.390 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Mais conteúdo sobre:
eleições nos EUABarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.