Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Comitê do Senado confirma Hillary como secretária de Estado

Ex-primeira-dama é endossada com votação quase unânime; ela propõs um novo modelo de diplomacia do país

Agência Estado e Associated Press,

15 de janeiro de 2009 | 13h21

A senadora Hillary Rodham Clinton foi endossada nesta quinta-feira, 15, pelo Comitê de Relações Exteriores do Senado como a nova secretária de Estado do presidente eleito Barack Obama. A sinalização dos dois partidos - Democrata e Republicano - nesta semana era de que ela deve conquistar o voto quase unânime do comitê, o que irá pavimentar o caminho para a decisão de todo o Senado após a posse de Obama, na terça-feira.   Veja também: Hillary anuncia mudança na política externa dos EUA ''Poder inteligente'' prevê abordagem multilateral   Hillary recebeu 16 votos a favor e um contra seu nome para o posto mais alto da diplomacia norte-americana. O único a discordar foi o senador republicano David Vitter. A ex-primeira-dama e o também senador Joseph Biden, o vice-presidente eleito, devem fazer seus discursos de despedida no Senado nesta quinta-feira. Tanto democratas quanto republicanos elogiaram a perspicácia de Hillary, embora alguns republicanos, preocupados com potenciais conflitos de interesses, continuem a criticar a fundação de caridade do ex-presidente Bill Clinton pois aceitará contribuições do exterior mesmo depois da posse de sua mulher.   No início desta semana, Hillary enfrentou seus ex-colegas durante uma audiência que se transformou numa reunião sobre como levar a paz ao Oriente Médio e encerrar a guerra no Iraque, entre outros assuntos importantes. Depois de votar a nomeação de Hillary, o Comitê de Relações Exteriores planeja analisar a indicação de Susan Rice como embaixadora na ONU. Sua nomeação também é dada como certa.   Acredita-se que os integrantes do Comitê questionarão como será a coordenação de seus trabalhos com os de Hillary. Obama decidiu elevar a posição de embaixador na ONU para cargo ministerial. O sucessor de Hillary no Senado não foi escolhido, mas Caroline Kennedy, a filha do ex-presidente John F. Kennedy, está entre os candidatos. A escolha é indireta e será feita pelo governador de Nova York, David Paterson.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUAHillary Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.