Democratas mantém vantagem de 257 a 178 na Câmara dos EUA

Senado aguarda recontagem dos votos em Minnesota e definição da vaga de Obama após escândalo de leilão

Agência Estado e Associated Press,

19 de dezembro de 2008 | 08h15

Com a última recontagem finalmente encerrada, os democratas se encaminham para o novo Congresso norte-americano com uma vantagem de 257 a 178 na Câmara dos Representantes. Essa é maior vantagem desde que Bill Clinton assumiu seu primeiro governo, em 1993. O período eleitoral para a Câmara terminou quando uma comissão de três juízes, que fiscalizava a recontagem no 5º Distrito de Virgínia, confirmou que o democrata Tom Perriello venceu o republicano Virgil Goode por 727 votos. A vitória democrata dará ao partido 21 cadeiras a mais no 111º Congresso (que tomará posse no dia 6 de janeiro) em relação ao 110º Congresso.  Os democratas controlaram a Câmara de 1955 a 1995, oscilando de 232 assentos em 1955 a 295 cadeiras em 1965. A Câmara tem 435 integrantes e o número de eleitos em cada Estado é baseado em sua população. Os republicanos reconquistaram a maioria em 1995 e a mantiveram por 12 anos. O maior número de cadeiras conquistadas pelo partido foi 232, no início de 2005. O Senado espera o resultado da recontagem em Minnesota entre o republicano Norm Coleman e o democrata Al Franken. Também não se sabe como ficará o processo para a vaga do presidente eleito Barack Obama - que renunciou à sua vaga no Senado - por causa do escândalo envolvendo o governador de Illinois, Rod Blagojevich.  Os democratas terão pelo menos 57 cadeiras no Senado, dentre elas a de dois aliados independentes, quando as sessões tiverem início. Os republicanos terão 41 assentos, o suficiente para impedir os democratas de assegurar os 60 votos geralmente necessários para aprovar a maioria das leis. Cada Estado tem direito a duas das 100 cadeiras do Senado. Na última legislatura, os democratas tinham 51 cadeiras noSenado.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.