Em 1ª pesquisa, governo Obama é aprovado por 68% nos EUA

Apenas 12% desaprovam a gestão do presidente em sondagem realizada nos primeiros 3 dias da administração

Agência Estado e Associated Press,

24 de janeiro de 2009 | 18h25

Uma pesquisa de opinião divulgada neste sábado, 24, pelo instituto Gallup apontou que 68% dos norte-americanos aprovam os primeiros três dias de governo do presidente Barack Obama. Trata-se de um número elevado para presidentes iniciantes, mas é menor que os 72% de aprovação obtidos por John F. Kennedy em 1961.

 

Veja também:

linkCobertura especial da posse no blog

linkÍntegra do discurso de posse de Obama

linkO que você achou das roupas de Michelle? forum

linkTV Estadão: Celso Lafer fala sobre a posse 

linkVeja galeria de fotos da festa mais imagens

linkA vida de Barack Obama em imagens mais imagens

linkImagens da família Obama mais imagens  

 

A pesquisa apontou ainda que 12% desaprovam o desempenho do democrata. Richard Nixon obteve 59%, Ronald Reagan e George H. W. Bush ficaram com 51% cada um, e Bill Clinton, com 58%. George W. Bush, antecessor de Obama, teve 57%.

 

A empresa ressaltou ainda que tanto Bill Clinton como George W. Bush iniciaram seus primeiros mandatos com rejeição maior que Obama, com 20% e 25%, respectivamente. O percentual de aprovação para os presidentes aumenta tradicionalmente depois dos 100 primeiros dias de mandato, já que os americanos passam a conhecer mais suas ideias e políticas. A única exceção foi com Carter e Clinton.

 

Foram entrevistadas 1.591 pessoas entre quarta-feira e sábado. A margem de erro é de três pontos porcentuais, para mais ou para menos. A empresa promete uma pesquisa mais detalhada sobre Obama para 26 de janeiro, e divulgará a partir de agora todos os dias novas enquetes sobre o novo presidente

americano, baseadas em estudos feitos sempre de três em três dias.

 

(Com Efe)

 

Tudo o que sabemos sobre:
Barack ObamaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.