Em convenção, Bush enaltece apoio de McCain no Iraque

Presidente dos EUA fez seu discurso de apoio ao candidato republicano a partir da Casa Branca, via vídeo

Agências internacionais,

02 de setembro de 2008 | 22h54

Em função do furacão Gustav, Bush não pôde comparecer à convenção republicana e discursou a partir da Casa Branca ST. PAUL, Minnesota - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, falou na noite desta terça-feira na convenção do Partido Republicano, manifestando seu apoio ao candidato à Presidência dos EUA, John McCain. Em discurso transmitido por vídeo a partir da Casa Branca afirmou que 'McCain está pronto para liderar esta nação' e elogiou o senador, que sempre apoiou a presença das tropas americanas no Iraque. Veja também:Pesquisa aponta Obama pela 1.ª vez com 50% dos votosFilha adolescente de Palin está grávida Escolha de vice coloca em dúvida a seleção de McCainMcCain recusou verba contra gravidez precoce Galeria de fotos da convenção Obama x McCainEntenda o processo eleitoral  Cobertura completa das eleições nos EUA  A primeira-dama dos Estados Unidos, Laura Bush, estava em St. Paul e introduziu o discurso do marido. Também estavam em St. Paul o ex-presidente George Bush, pai do atual presidente, e sua esposa, Bárbara. Bush iniciou sua fala explicando que não poderia estar em St. Paul, onde acontece a convenção, em função do furacão Gustav, que atinge o sul dos Estados Unidos, falou das providências que estão sendo tomadas para minimizar os efeitos do fenômeno e agradeceu à população dos estados atingidos por terem atendido ás recomendações das autoridades. Para Bush, o fato de McCain ter servido como oficial da Marinha dos EUA e como político o preparou para as decisões que um presidente precisa tomar. Ao elogiar McCain por ter sempre apoiado a presença das tropas americanas no Iraque e por dizer desde já que irá manter tropas naquele país, Bush definiu o senador como 'um homem independente que pensa por si mesmo'.  'Alguns disseram a ele que isto colocaria sua campanha presidencial em risco', disse Bush. 'E ele respondeu que preferia perder uma eleição do que ver seu país perder a guerra. Este é o tipo de coragem e visão que nós precisamos de nosso próximo comandante-em-chefe'.  Bush disse ainda que seu país precisa de um presidente que 'entenda as lições do 11 de Setembro: que para proteger a América, nós devemos permanecer na ofensiva, parar os ataques antes que eles aconteçam e não esperar para sermos atingidos outra vez. O homem que nós precisamos é John McCain', disse Bush.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.