Mary Altaffer/AP
Mary Altaffer/AP

Em meio à eleição, casos de covid-19 batem recorde pelo 3º dia nos EUA

Mais de mil mortes foram registradas pelo quarto dia seguido pela primeira vez desde agosto no país

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2020 | 10h55

Os Estados Unidos registraram mais de 132,7 mil novos casos de covid-19 na sexta, 6. É o terceiro dia seguido em que o país bate recorde no número diário de casos identificados, enquanto os olhos da nação estão voltados para os resultados da disputa entre Donald Trump e Joe Biden na eleição presidencial

Mais de mil mortes foram registradas pelo quarto dia seguido pela primeira vez desde agosto. Só na sexta, foram mais de 1,2 mil. Pelo menos 17 Estados americanos informaram recordes diários de novos casos na sexta e quatro reportaram recordes de mortes: Kansas, Nebraska, Dakota do Sul e Utah. 

Na quarta, 4, o país tinha registrado mais de 107 mil novos casos da doença. Na quinta, o número chegou a 121 mil. Em 27 Estados, o número de casos registrados ao longo da semana passada foi maior do que em qualquer outra semana desde o início da pandemia. Mais de 54,8 mil pessoas foram hospitalizadas com a doença na sexta, de acordo com dados do Covid Tracking Project.

Ao redor do mundo, o número diário de novos casos da doença ultrapassou 605 mil pela primeira vez, puxado pelas novas ondas da doença nos Estados Unidos e na Europa. No continente, hospitais e sistemas de saúde já estão no limite, indicando a possibilidade de mais restrições e necessidade de isolamento. 

Na sexta, Portugal declarou novo estado de emergência. A Romênia, que registrou pela primeira vez vez mais de 10 mil casos da doença em um só dia, anunciou que fecharia escolas e implementaria toque de recolher. A Polônia registrou 445 mortes por covid-19 na sexta, um recorde no país, e anunciou a internação do primeiro paciente em seu novo hospital de campanha num estádio em Varsóvia. Alemanha e França, as duas maiores economias do continente, determinaram lockdowns de pelo menos um mês desde o início de novembro. 

Pelo menos 1.242.600 pessoas morreram ao redor do mundo vítimas de covid-19 desde o início da pandemia até a manhã deste sábado. Novas infecções e mortes aumentaram mais de 30% nos últimos 14 dias. Países vêm trabalhando para melhorar sua capacidade de testes, mas novas ondas da doença estão acontecendo mesmo assim. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.