Em Washington, Obama participa de show com celebridades

Após viagem de trem histórica, eleito desembarca na capital; estrelas da música iniciam apresentação às 17h30

Agências internacionais,

18 de janeiro de 2009 | 09h20

O presidente eleito dos EUA, Barack Obama, chegou no fim da noite de sábado, 17, a Washington ao fim de uma viagem de trem que reproduziu a rota história de Abraham Lincoln em 1861. A histórica viagem de 220 km deu início a uma série de eventos que antecederão a cerimônia de posse do primeiro presidente negro dos EUA. Neste domingo, Obama visitará o Cemitério Nacional de Arlington, onde prestará homenagens no Túmulo ao Soldado Desconhecido, e participará do grande show que, a partir das 14h30 locais, (17h30, no horário de Brasília), artistas como Bruce Springsteen, U2, Beyoncé e Shakira farão no National Mall em homenagem ao futuro presidente.    Veja também: Dez lições de Bush para Obama  Veja o programa da posse de Barack Obama Cronologia de Barack Obama  Imagens da família Obama     "We Are One: The Obama Inaugural Celebration at the Lincoln Memorial" será o primeiro dos eventos oficiais promovidos pelo Comitê da Posse Presidencial. Denzel Washington, Queen Latifah, Jamie Foxx e Martin Luther King 3 vão ler trechos de textos históricos. Obama, o vice-presidente eleito, Joe Biden, e suas famílias estarão entre os presentes. Obama também deve aparecer no palco. Outros que já confirmaram sua participação no concerto incluem Mary J. Blige, Garth Brooks, will.i.am., James Taylor, Josh Groban, Sheryl Crow, Herbie Hancock, Usher, John Mellencamp, John Legend, Heather Headley, Jennifer Nettles e Renee Fleming.   Apesar do frio intenso, ao longo do percurso milhares de pessoas gritaram entusiasmadas para Obama durante o trajeto de sábado, que acenava da parte de trás do trem. Multidões também o saudaram nas paradas em Wilmington, onde o vice Joe Biden embarcou, em Baltimore e na chegada a Washington. Obama prestará o juramento de posse dentro de três dias, sucedendo ao presidente George W. Bush.     No início da viagem, Obama prometeu dar ao país "uma nova Declaração de Independência", livre de pensamentos mesquinhos, preconceitos e extremismo. A viagem incluiu uma parada em Delaware para pegar o vice-presidente eleito Joe Biden e uma parada em Baltimore para um discurso no qual ele pediu que "busquemos juntos uma vida melhor na nossa época". Obama invocou o legado de gigantes da história americana, apelando "não para os nossos instintos fáceis, mas para nossos melhores anjos", um eco do discurso de posse de Lincoln. Ele destacou os enormes desafios à frente e prometeu agir com "urgência feroz", uma frase frequentemente usada por Martin Luther King.   Obama prestou homenagem a Biden, que durante anos fez a viagem de trem de Delaware a Washington, onde era membro do Congresso. Ele disse à multidão que acertar as coisas para o país é a razão que o levou a pedir a Biden que "tomasse mais um trem, para Washington". Na parada de Wilmington, Obama misturou-se à multidão e saudou o povo. Ele usou a oportunidade para repetir o refrão dos últimos dias: o país não deve desanimar por causa da má situação econômica. No meio da tarde, o trem de Obama fez uma segunda "lenta passagem" por Edgewood para entrar na zona rural de Maryland, ao norte de Baltimore. Ele foi saudado por uma multidão de cerca de mil pessoas.   Em pé no último vagão do trem, decorado com bandeiras e um selo presidencial, Obama acenava com entusiasmo ao passar. Ele e sua mulher, Michelle, e as filhas Malia e Sasha tiveram uma partida animada ao partir com o trem da estação da Rua 30, em Filadélfia.

Tudo o que sabemos sobre:
Posse de ObamaBarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.