Estados cruciais na corrida americana têm disputa acirrada

Pesquisa mostra que Obama tem estreita vantagem em Michigan e empata com McCain em Colorado e Minnesota

Agência Estado,

24 de julho de 2008 | 14h08

A campanha pela Presidência americana está mais acirrada em quatro Estados onde há intensa disputas entre o candidato democrata Barack Obama e o republicano John McCain, revela uma pesquisa da Universidade Quinnipiac realizada em parceria com o The Wall Street Journal e com o Washingtonpost.com.   Veja também: Obama tem vantagem de 6 pontos sobre McCain Obama x McCain  Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    A sondagem mostra Obama com estreita vantagem no Michigan e com dois dígitos de dianteira em Wisconsin, mas por margens bem inferiores em comparação ao mês passado. Ao mesmo tempo, os senadores estão tecnicamente empatados no Colorado e em Minnesota, onde o democrata tinha respectivamente cinco e sete pontos de vantagem sobre o republicano em junho.   Os números explicam o motivo pelo qual os dois candidatos concentram suas campanhas nesses quatro Estados, considerados os colégios de disputa mais acirrada para as eleições presidenciais deste ano e cujos resultados podem se reproduzir em outros locais de composição econômica e demográfica parecida.   Michigan e Wisconsin, por exemplo, têm eleitorado parecido com o de Estados como Ohio e Pensilvânia. Já o Colorado faz parte de um grupo de Estados em expansão do oeste dos EUA onde a disputa está aberta.   A nova pesquisa sugere ainda que a questão energética pode ser crucial para decidir o resultado. Os eleitores dos Estados pesquisados assinalaram o preço dos combustíveis como a principal preocupação financeira. Questionados sobre se consideravam mais importante a posição dos candidatos sobre a guerra no Iraque ou sobre política energética, os eleitores responderam "energia".

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.