EUA estão esgotando munição para ativar economia, diz Obama

Presidente eleito fala pouco antes do Fed reduzir taxa de juro e se reúne com equipe econômica

Agências internacionais,

16 de dezembro de 2008 | 15h07

O presidente eleito dos EUA, Barack Obama, afirmou nesta terça-feira, 16, que o Fed está esgotando sua "munição" usual para estimular a economia e lidar com a recessão. Durante entrevista coletiva para anunciar o secretário de Educação de seu governo, Arne Duncan, Obama disse ainda que o plano de recuperação é ainda "absolutamente crítico".   Veja também: Obama indica diretor de Chicago para a pasta da Educação Obama anuncia equipe de Energia e Meio Ambiente Caroline Kennedy quer substituir Hillary no Senado, diz jornal O gabinete do presidente eleito   Obama falou a poucas horas da decisão do Fed sobre juros, que reduziu a taxa básica de juros dos Estados Unidos para uma banda entre 0% e 0,25%, em votação unânime. O presidente eleito confirmou ainda que se reunirá em Chicago com membros de sua equipe econômica, incluindo o escolhido para secretário de Tesouro e para chefiar o Conselho Econômico Nacional.   Seu gabinete de transição não forneceu detalhes sobre a pauta. Participarão do encontro, além de Obama e de seu vice, Joe Biden, os futuros secretário do Tesouro, Timothy Geithner, o diretor do Conselho Econômico Nacional, Lawrence Summers, e o diretor do Departamento de Administração e Orçamento, Peter Orszag.   Também foram chamados Christina Romer (nomeada para dirigir o Conselho de Consultores Econômicos), Melody Barnes (que comandará o Conselho de Política Doméstica), Carol Browner (que irá coordenar questões de energia e clima) e Paul Volcker (que será presidente do Conselho Consultivo de Recuperação Econômica da Casa Branca).   Obama defende um gigantesco pacote de recuperação econômica, a fim de criar 2,5 milhões de empregos. Em entrevista coletiva na segunda-feira, o futuro presidente afirmou que seu governo buscará soluções de longo prazo para um crescimento sustentável. "Eis em que estou confiante, de que nosso plano de recuperação econômica, nossos investimentos do século 21, irão criar empregos imediatamente, que do contrário não seriam criados", disse Obama a jornalistas. "Temos projetos prontos para entrar em fase de obras, em todo o país, para os quais governadores e prefeitos estão pleiteando verbas. E, no minuto em que pudermos levar esses investimentos para o nível estatal, empregos serão criados."   (Matéria atualizada às 17h30)  

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUABarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.