Ex-candidato, John Edwards declara apoio a Obama

Depois de meses sem revelar qual seria sua escolha; ex-candidato à presidência apóia senador

'The New York Times' e agências internacionais

14 de maio de 2008 | 18h48

O ex-senador pela Carolina do Norte John Edwards, que desistiu da disputa democrata em janeiro e foi candidato a vice-presidente em 2004, declarou seu apoio a Barack Obama nesta quarta-feira, 14. O apoio, que era disputado pelos dois pré-candidatos, é um forte abalo nas pretensões de Hillary para ser indicada.  Veja também:Hillary vence as primárias da Virgínia OcidentalConfira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA  A declaração foi dada no final da tarde desta quarta, pouco antes do início dos telejornais noturnos, em uma estratégia para nublar as notícias sobre a grande vitória de Hillary Clinton nas primárias da Virgínia Ocidental, na noite de ontem. A campanha de Obama espera que o apoio de Edwards, que já era esperado há tempos, seja o começo da construção de um consenso dentro do partido democrata em torno da candidatura do senador. Depois de ficar alguns meses sem revelar que pré-candidato apoiaria na corrida democrata, Edwards deu entrevistas nas últimas semanas que já apontavam pelo apoio ao candidato de Illinois.  O apoio de Edwards pode ajudar Obama a atingir mais eleitores entre operários e a classe média branca, público que tem apoiado a candidatura de Hillary. Apesar da vitória por mais de 40 pontos de Hillary nas primárias da Virgínia Ocidental na última terça-feira, Obama tem uma larga vantagem na disputa pela indicação democrata. Nesta quarta-feira, ele ganhou o apoio de mais três superdelegados. Obama passou o dia em Michigan, estados que teve as primárias democratas anuladas pelo partido, em uma clara atitude que leva a entender que ele agora está focando sua campanha nas eleições de novembro, quando deve enfrentar o republicano John McCain. Criticando seu possível adversário, Obama declarou que McCain não está oferecendo soluções diferentes para a economia das medidas tomadas por George W. Bush. Já a senadora Hillary Clinton voltou a Washington para dar entrevistas e se encontrar com doadores de campanha. Ela ganhou o apoio de um superdelegado nesta quarta-feira.      

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições EUAObamaEdwards

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.