Ex-presidente Jimmy Carter indica apoio a Obama

Superdelegado democrata afirmou que boa parte de sua família prefere senador na corrida à Casa Branca

Efe,

03 de abril de 2008 | 19h56

O ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter se inclina por apoiar a candidatura do senador Barack Obama à Presidência americana, confirmou nesta quinta-feira, 3, uma de suas assessoras em Atlanta, na Geórgia. Em uma conversa com jornalistas durante uma viagem à Nigéria, o ex-chefe de Estado democrata disse que Obama havia vencido as primárias da Geórgia e que também tinha conquistado maioria de votos em sua própria localidade, Plains.   Veja também: Campanha de Hillary arrecada metade que Obama em março Barões democratas pedem o fim da guerra pela nomeação Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA     Carter afirmou que boa parte de sua família prefere Obama na corrida à Casa Branca. "Como superdelegado, não vou revelar quais são minhas preferências. Deixo para que vocês adivinhem", disse Carter a imprensa local, segundo o jornal nigeriano This Day.   Questionada sobre a veracidade dessas declarações, a porta-voz disse que essencialmente se ajustam à verdade. Em sua qualidade de ex-presidente, Carter é um dos superdelegados que representarão a Geórgia na convenção democrata que será realizada em Denver, no Colorado, no final de agosto.   Dos 13 superdelegados, só três não se pronunciaram oficialmente sobre seu apoio e Obama já conta com o respaldo de sete contra três que apóiam a senadora Hillary Clinton.   Howard Wolfson, diretor de comunicações da campanha da ex-primeira-dama dos EUA, não quis comentar a possibilidade de Carter endossar Obama.   "Tanto a senadora Hillary como o ex-presidente Clinton têm um grande respeito pelo ex-presidente Carter e desfrutaram de sua amizade durante anos. Evidentemente, está livre de tomar a decisão que considere mais apropriada", disse.   Obama e Hillary realizam campanha no estado da Pensilvânia, que será palco de eleições primárias em 22 de abril.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.