Governador de Illinois ignora pedido de Obama por renúncia

Acusado de tentar leiloar a vaga do presidente eleito no Senado, Rod Blagojevich segue no posto no Estado

Agências internacionais,

11 de dezembro de 2008 | 08h45

Preparado para o combate, o governador de Illinois, Rod Blagojevich, acusado de tentar vender a vaga de senador do Estado, ignorou o pedido do presidente eleito dos EUA, Barack Obama, para que ele renunciasse, desafiando-o um dia depois de ser preso e acusado de tentar vender a vaga de Obama no Senado. Blagojevich foi libertado sob fiança e retornou ao trabalho na quarta-feira, 10. Sua porta-voz afirmou que o governador teve um dia "ocupado como de costume", apesar de toda a pressão popular para que ele deixe o cargo.   Veja também: Jesse Jackson Jr. seria possível comprador da vaga de Obama Obama pede renúncia de governador de Illinois Oposição aproveita 'venda' de cargo para atingir Obama Democratas querem eleição para sucessor de Obama no Senado O gabinete do presidente eleito   Além de Obama, os mais altos representantes democratas no Senado pediram pela saída de Blagojevich. Eles alertaram que podem recusar a substituição escolhida pelo governador para o lugar deixado por Obama para assumir a Presidência, cuja responsabilidade pela nomeação do novo Senador é do governador de cada Estado. "Todos estão pedindo sua cabeça", afirmou Barbara Flynn Currie, democrata e líder do Estado de Illinois no Congresso.   Obama não foi acusado de nenhum tipo de envolvimento no escândalo, mas o incidente pode provocar dor de cabeça ao assumir o cargo de presidente, em 20 de janeiro. Segundo o jornal The New York Times, foi um telefonema que Obama fez há três meses para seu mentor, Emil Jones, líder do Senado de Illinois, que desencadeou a prisão de Blagojevich. Na ocasião, Obama pediu que Jones aprovasse uma lei limitando a influência de doadores em campanhas políticas. O texto havia sido vetado por Blagojevich. Jones também era contra, mas mudou de idéia após a conversa.   "O presidente eleito concorda que sob estas circunstâncias, é difícil que o governador faça efetivamente o seu trabalho e sirva o povo de Illinois", afirmou o porta-voz de Obama Robert Gibbs. A promotoria pública acusou ainda o governador de fraude, conspiração, suborno e de ameaçar o jornal Chicago Tribune. Obama e Blagojevich nunca foram especialmente próximos e operam amplamente em diferentes frentes do Partido Democrata. Apesar disso, o episódio rouba a cena a apenas seis semanas da posse, no momento em que o presidente eleito monta o seu gabinete e lida com a crise econômica.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUASenadoBarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.