Joe Klamar / AFP
Joe Klamar / AFP

Governos europeus reagem aos ataques em Viena

Emmanuel Macron, Boris Johnson e ministério das relações exteriores da Alemanha se manifestaram e lamentaram o incidente, classificado como ato terrorista; Embaixada brasileira em Viena orientou cidadãos a não usarem o transporte público

Redação, O Estado de S. Paulo

02 de novembro de 2020 | 20h37

Governos de diversos países, entre eles Alemanha e França, reagiram aos ataques coordenados em Viena, na Áustria, condenando a violência do incidente, classificado pelo governo local como um ato de terrorismo.

"Nós, franceses, compartilhamos o choque e a tristeza do povo austríaco atingido esta noite por um ataque no coração de sua capital, Viena", escreveu o presidente francês Emmanuel Macron, no Twitter. "Depois da França, um país amigo é atacado. Esta é a nossa Europa. Nossos inimigos devem saber com quem estão lidando. Não vamos desistir."

 


O premiê britânico Boris Johnson também se colocou ao lado das vítimas e do povo austríaco. "Estou em choque com os ataques terríveis em Viena esta noite", escreveu. "Os pensamentos do Reino Unido estão com o povo da Áustria — permanecemos unidos a vocês contra o terror."

 


"Notícias assustadoras e problemáticas de Viena: Mesmo que ainda não saibamos toda a extensão do terror, nossos pensamentos estão com o feridos e as vítimas nesse tempo difícil. Não vamos ceder ao ódio que mira dividir nossas sociedades", escreveu o ministério das Relações Exteriores da Alemanha.

 


O primeiro ministro da Itália, Giuseppe Conte, disse: "Condeno firmemente o atentado que atingiu a cidade de #Vienna. Não há espaço para ódio e violência no nosso lar europeu comum. Proximidade com o povo austríaco, as famílias das vítimas e dos feridos."

 


O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, também reforçou a união do continente contra o terrorismo. "É com tristeza e horror que seguimos as notícias de outro ataque na Europa esta noite. Nossos pensamentos estão com os amigos e família das vítimas, e com o povo de Viena. Em todo nosso continente, permanecemos juntos contra a violência e o ódio."

 

Já a Embaixada brasileira em Viena orientou os cidadãos a não utilizar o transporte público e não divulgar imagens dos ataques nas redes sociais. "Em caso de emergência, o telefone do Plantão Consular é +4369915120600", divulgou no Twitter.

 

 

O ataque em Viena

Uma série de ataques a tiros coordenados deixaram ao menos um morto e vários feridos em Viena nesta segunda-feira, 2. O ministro do Interior considera o incidente um ato terrorista. Um suspeito foi abatido, informou a polícia. Ao menos 15 pessoas foram levadas a hospitais da região. Destas, 7 estão em estado grave.

Vários suspeitos ainda estão à solta e uma caçada está em curso, disse o ministro do Interior, Karl Nehammer, acrescentando que os agressores estão fortemente armados e são perigosos.

Uma área do centro da cidade foi isolada e uma grande operação está em andamento. A corporação relatou que os ataques aconteceram em seis locais diferentes. / Com agências internacionais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.