Hillary diz que se equivocou em declarações sobre a Bósnia

Pré-candidata admite que errou ao afirmar que desembarcou sob a mira de franco-atiradores em 1996

Associated Press e Reuters,

25 de março de 2008 | 11h24

Colaboradores da campanha de Hillary Clinton disseram que ela "se expressou de forma equivocada" ao falar que teria ficado sob a mira de franco-atiradores durante uma viagem à Bósnia enquanto era a primeira-dama dos Estados Unidos, em março de 1996. Mais tarde, ela afirmou que a declaração sobre o episódio teria sido adulterada. Veja também:Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA  Durante um discurso na segunda-feira, ela afirmou que se lembrava de aterrissar na Bósnia sob forte tiroteio. "Deveríamos ter sido recebidos por algum tipo de cerimônia no aeroporto, mas somente corremos com as cabeças abaixadas em direção aos veículos".Um vídeo divulgado pela emissora CBS News contradiz a descrição da visita. Nas imagens, Hillary desde tranqüilamente da aeronave e cumprimenta uma menina. A rede de TV afirmou que a transmissão foi feita durante a recepção do casal no aeroporto bósnio. A campanha de Obama sugeriu que a declaração de Hillary foi deliberadamente exagerada, já que a ex-primeira-dama sempre cita suas viagens internacionais com a filha e outras celebridades como exemplo de sua experiência com política externa. O comediante Sinbad, que acompanho Hillary na viagem, disse ao The Washington Post que não se lembrava de tiros ou qualquer ameaça. "Ela quis dizer que haviam disparou nas colinas em torno da região do aeroporto", disse a porta-voz da campanha de Hillary Lissa Muscatine. Questionado sobre a viagem, o porta-voz Howard Wolfson lembrou que a senadora conta sobre a curta cerimônia de recepção na base aérea de Tuzla, Bósnia-Herzegovina. " Por conta dos relatos de atiradores nas montanhas, fomos forçados a encurtar um evento com crianças da região, embora tenhamos encontrado tempo para encontrá-las com seus professores e ouvir o quanto eles trabalharam durante a guerra para continuar as aulas em um lugar seguro", diz Hillary na obra "Living Story" Hillary admitiu, durante um encontro na Filadelfia, que foi mal interpretada. "Fui para 80 países, eu sei. Dei relatos contemporâneos, escrevi muito sobre isso em meu livro. Eu sei, acredito que, foi um pequeno erro, se disse alguma coisa de errado".  O porta-voz de Obama Tommy Vietor disse em nota que a história de Hillary sobre a Bósnia faz parte de uma lista crescente de fatos que a senadora exagerou em suas declarações sobre sua política interna e externa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.