Hillary e Obama se preparam para novo round de prévias

Hillary investe US$ 5 milhões do bolso para tentar garantir indicação democrata, que continua sem favorito

John M. Broder, do New York Times,

06 de fevereiro de 2008 | 22h13

Sem um vencedor claro nas prévias democratas da Superterça, os senadores e pré-candidatos Hillary Clinton e Barack Obama começaram nesta quarta-feira, 6, a se preparar para o que promete ser uma longa e cara campanha para definir a indicação do partido nas próximas primárias.  Veja TambémTV e comitê dão liderança a ObamaObama e Hillary praticamente empatados McCain dispara após vitória na 'Superterça'  Definição segue caminhos divergentes Corrida eleitoral deve seguir por semanas Superterça atrai multidão e cria confusão   Veja as imagens da Superterça   Especial eleições americanas   Cobertura completa das eleições nos EUA   Em uma entrevista coletiva na tarde desta quarta, Hillary disse ter investido no fim de janeiro US$ 5 milhões de seu próprio dinheiro na campanha - uma admissão velada de que sua pré-candidatura perdeu a confiança dos financiadores, que estariam preferindo Obama. Segundo seus assessores, Hillary não descarta a possibilidade de usar mais de seu dinheiro caso considere necessário.  Num sinal de que a candidatura de Obama ganhou força nas últimas semanas, o senador pelo Estado de Illinois arrecadou US$ 32 milhões em janeiro, enquanto Hillary só conseguiu US$ 13 milhões.  Em entrevista em seu comitê de campanha na Virgínia, Hillary explicou o empréstimo: "Meu oponente foi capaz de arrecadar mais dinheiro, e como pretendíamos ser competitivos - e nós fomos - eu acho que os resultados da noite passada provaram a sabedoria do meu investimento", disse ela, referindo-se à Superterça, quando 22 estados realizaram prévias simultaneamente e cujos resultados - ainda indefinidos - apontariam uma pequena vantagem para Hillary.  No entanto, contagens extra-oficiais feitas por diferentes agências de notícias mostravam nesta quarta-feira que não foi possível a nenhum dos dois candidatos declarar vitória na Superterça. Segundo a Associated Press, por exemplo, Hillary teria conquistado 739 delegados na disputa, enquanto Obama estaria com 700 - o que deixa a decisão de mais de 200 delegados em suspenso. Já uma projeção da rede NBC, no entanto, mostrava Obama com 840 delegados contra 830 de Hillary.  Ainda que Hillary tenha garantido um número maior de delegados, uma vez que saiu vitoriosa nos estados mais populosos, Obama foi o preferido dos democratas em um maior número de estados (13, contra oito da adversária).  Em uma atitude típica de um candidato em desvantagem, Hillary desafiou seu adversário para uma série de debates no mês que vem. Embora tenha aceito o desafio, Obama disse que não deixará a campanha de Hillary e a imprensa determinarem sua agenda.  "Outsider" Embora continue se declarando um candidato "outsider", Obama mostrou confiança para as primárias das próximas semanas, quando Louisiana, Washington, Nebraska, Maine, Virginia, Maryland e o Distrito de Columbia escolhem seus candidatos. Seu comitê espera ainda que ele vá bem em Wisconsin e Havaí, estados em que o senador nasceu e foi criado. "Estamos numa disputa acirrada, e temos muitos outros rounds pela frente", disse Obama em uma coletiva de imprensa em Chicago. "Estamos nos tornando um timinho da pesada", acrescentou com um sorriso no rosto.  A campanha de Hillary respondeu aos comentários colocando a pré-candidata como a "outsider" na disputa, uma vez que Obama, que agora representaria o "establishment" democrata, teve o apoio do senador Edward Kennedy e de outros importantes dirigentes democratas. Ainda assim, seus assessores garantem que a senadora pelo Estado de Nova York foi a vencedora desta Superterça, pois teria conquistado uma pequena margem no número de delegados.  Republicanos Do lado republicano, a disputa parece bem mais clara, embora ainda não esteja definida. Grande vencedor das 23 prévias da Superterça, o senador John McCain cancelou uma viagem que faria à Alemanha para, nas suas palavras, "dar um fim" à corrida.  Com vitórias nos maiores estados do país, McCain já teria uma liderança substancial no número de delegados, segundo levantamentos extra-oficiais. Segundo a Associated Press, ele teria 703 delegados, enquanto Mitt Romney estaria com 269 e Mike Huckabee com 190. Um pré-candidato precisa de 1.191 delegados para garantir a nomeação republicana. Já para um estrategista da campanha de McCain, o senador pelo Estado do Arizona teria 775 delegados, o que tornaria virtualmente impossível reverter sua indicação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.