Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Hillary pede criação de painel para enfrentar crise imobiliária

'Grupo ajudaria na recuperação da confiança na economia e na onda de execuções hipotecárias', diz senadora

Efe,

24 de março de 2008 | 15h12

A pré-candidata presidencial democrata Hillary Clinton pediu nesta segunda-feira, 24, que a Casa Branca crie um painel de especialistas liderado por personalidades como o ex-titular do Federal Reserve (Fed, Banco Central americano), Alan Greenspan, para enfrentar a crise imobiliária. A senadora democrata sugeriu que, além de Greenspan, o grupo seja liderado por personalidades como o ex-secretário do Tesouro Robert Rubin e o também ex-presidente do Fed Paul Volcker.   Veja também: Democratas arrecadaram US$ 370 milhões para suas campanhas McCain cogitou mudança para o Partido Democrata, diz NYT Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    A ex-primeira-dama destacou que o painel deveria estabelecer, no prazo de três semanas, formas para lidar com a onda de execuções hipotecárias. Esse grupo de trabalho bipartidário recomendaria legislação e outras medidas para ajudar a "recuperar a confiança na economia", disse a senadora por Nova York em discurso na Filadélfia, no estado da Pensilvânia, que realiza eleições primárias em 22 de abril.   O estado do nordeste do país enviará 158 delegados e 29 superdelegados - autoridades do partido e outros funcionários - à Convenção democrata de agosto em Denver, Colorado, o que transforma as primárias da Pensilvânia nas mais importantes das que faltam ser realizadas até junho.   "Na última semana, vimos uma ação sem precedentes para manter a confiança em nossos mercados de crédito e resolver uma crise nos bancos de Wall Street", indicou a ex-primeira-dama no discurso distribuído por sua campanha. "Chegou o momento de uma ação igualmente enérgica para ajudar as famílias a evitar as execuções hipotecárias e impedir que as comunidades deste país entrem em recessão", acrescentou.   A senadora disse que apóia a legislação que defende a criação de um sistema de leilões respaldado em nível federal para as milhares de hipotecas em moratória. Hillary explicou que, segundo esse plano proposto pelos democratas, as pessoas que contraem empréstimos poderiam vender hipotecas em grupos a bancos e outros compradores que as reestruturariam para torná-las mais acessíveis para as famílias.   Hillary indicou ainda que a Agência Federal da Habitação deveria assumir também um maior protagonismo para enfrentar a atual crise. "Se o Fed dispõe de US$ 30 bilhões para ajudar o Bear Stearns a fazer frente à sua crise financeira, o governo federal deveria oferecer pelo menos o mesmo nível de ajuda de emergência às famílias e comunidades para que enfrentem a sua", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.