Hillary põe US$ 6,4 milhões do próprio bolso na campanha

Arrecadação de US$ 10 mi após prévias da Pensilvânia não cobre gastos com as primárias realizadas na terça

Agência Estado e Associated Press,

07 de maio de 2008 | 13h39

A senadora Hillary Clinton colocou US$ 6,4 milhões (R$ 10,7 milhões) do próprio bolso em sua campanha pela indicação presidencial do Partido Democrata ao longo do mês passado, informou seu comitê de campanha nesta quarta-feira, 7. O rival dela pela vaga na disputa à Presidência dos EUA pelo Partido Democrata, Barack Obama, leva vantagem também no quesito financeiro.   Veja também: Últimas prévias colocam em dúvida candidatura de Hillary Campanha de Obama ganha força com vitória folgada Os colhões de Hillary Clinton, a lutadora  Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Caravana de Clinton busca votos nos ''grotões'' do país    O comitê de campanha de Hillary afirmou ter arrecadado US$ 10 milhões (R$ 16,7 milhões) após vencer as primárias da Pensilvânia, em 22 de abril. Evidentemente, a quantia não foi suficiente para cobrir seus gastos com as campanhas para as primárias realizadas na terça-feira - em Indiana e na Carolina do Norte. A ex-primeira-dama venceu em Indiana por uma margem estreita e Obama conquistou a Carolina do Norte, por uma ampla diferença.   De acordo com os últimos relatórios entregues pelos comitês dos pré-candidatos à Comissão Eleitoral Federal, Obama começou o mês de abril com US$ 42 milhões (R$ 69,7 milhões) no caixa da campanha, enquanto Hillary tinha US$ 9,3 milhões (R$ 15,44 milhões).   Porém Hillary tinha dívidas de US$ 10,3 milhões (R$ 17,2 milhões) no começo do mês. Já Obama se aproveita da sólida e ampla base de doadores conseguida por ele para gastar mais que a rival na disputa

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUAHillary Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.