Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Hillary questiona experiência de Obama em anúncio

Novo comercial de campanha de Hillary coloca em xeque capacidade de Obama em casos de crise de segurança

Reuters,

29 de fevereiro de 2008 | 18h59

A pré-candidata democrata Hillary Clinton questionou nesta sexta-feira, 29, a experiência de seu rival Barack Obama para manejar uma crise de segurança nacional, enquanto pesquisas mostram que a senadora está perdendo terreno às vésperas das primárias da próxima terça-feira, 4, em Ohio e Texas. Veja Também: Anúncio de Hillary Clinton  A campanha de Hillary lançou um novo comercial de televisão no Texas, que junto com Ohio, são as regiões cruciais para suas possibilidades de reverter uma série de derrotas para Obama. O anúncio mostra crianças dormindo pacificamente em suas camas quando um narrador diz: "São 3 horas e seus filhos estão a salvo e dormindo. Mas há um telefone na Casa Branca e ele está tocando. Algo aconteceu no mundo. Seu voto decide quem atende esse chamado".  A campanha de Hillary espera que o novo anúncio convença os votantes de que a senadora está apta para atuar rapidamente em caso de outra crise como a de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. Hillary, senadora por Nova York e ex-primeira dama considerada favorita para conseguir a nomeação presidencial de seu partido, precisa de uma vitória no Texas e em Ohio por amplas margens, o que do contrário pode significar o fim de sua candidatura. Sua complicada campanha obteve um importante impulso moral com a notícia de que arrecadou U$35 milhões (R$58 milhões) em contribuições em fevereiro, a maior soma que Hillary conseguiu reunir até o momento.  Espera-se que Obama publique suas cifras dentro de pouco tempo. Obama conseguiu apoio massivo com seu chamado para uma mudança substancial nas políticas de Washington. O senador por Illinois respondeu à publicação do anúncio dizendo que era uma pergunta legítima, que a seu juízo havia sido respondida por Hillary em uma votação do senado em 2002, quando autorizou o uso da força no Iraque. "Eu nunca vi a ameaça do terrorismo como uma forma de atemorizar os votantes, porque é uma ameaça que deveria unir esse país frente a inimigos comuns. Essa é a resposta que necessitamos às 3 horas da manhã", afirmou Obama em uma reunião em Houston. Uma pesquisa conjunta entre Reuters/C-SPAN/Houston Chronicle divulgada nesta sexta-feira , 29, indicou que Obama leva uma pequena vantagem no Texas, com 48% frete aos 42% de Hillary. Em Ohio, Obama leva 44% e a ex-primeira dama 42%, com margem de erro de 3,8%. Anteriormente, Obama estava perdendo em Ohio por diferenças de dois dígitos.  Republicanos Na contenda republicana, o favorito é John McCain, com sólida vantagem sobre seu maior rival, o ex-governador de Arkansas, Mike Huckabee.  McCain, senador pelo Arizona, tem levado uma vantagem incontestável, somando delegados que elegerão o nome republicano em uma votação do partido prevista para setembro.  Uma pesquisa, realizada pela Zogby International, sustentou que a vantagem de McCain sobre Huckabee em Ohio e Texas chega à margem de dois dígitos.

Tudo o que sabemos sobre:
Hillary ClintonBarack Obamaanúncio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.