Kazuhiro Nogi/AFP
Kazuhiro Nogi/AFP

Japão admite discussão bilateral sobre livre comércio com EUA, diz premiê

Assunto deve ser principal tema de reunião entre Abe e Trump, que poderá ocorrer já em 10 de fevereiro

O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2017 | 05h15

TÓQUIO - O Japão não descarta a possibilidade de conduzir discussões bilaterais com os EUA para um eventual acordo de livre comércio, afirmou nesta quinta-feira, 26, o primeiro-ministro do país, Shinzo Abe.

O comentário de Abe veio em resposta a um pedido do recém-empossado presidente dos EUA, Donald Trump, para iniciar discussões bilaterais com seus maiores parceiros.

O assunto deverá ser o principal da agenda de uma reunião entre Abe e Trump, que poderá ocorrer já em 10 de fevereiro.

Durante debate no Parlamento japonês, Abe disse nesta quinta-feira que Tóquio continuará apelando aos EUA para que ratifiquem a Parceria Transpacífico (TPP), acordo de livre comércio que originalmente envolvia 12 países. Na segunda-feira, Trump anunciou a retirada dos EUA da TPP, que foi ratificada pelo Japão em dezembro.

"É a intenção da minha administração lidar diretamente com países individuais (de forma bilateral) para a negociação de futuros acordos", disse Trump, em memorando que formalizou a saída dos EUA da TPP.

Os esforços do Japão para garantir a ratificação da TPP pelos EUA não significam que Tóquio não terá discussões bilaterais sobre livre comércio com os EUA, disse Abe.

Trump recentemente criticou a indústria automotiva japonesa pelo que ele descreve como "práticas comerciais injustas"./ Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.