Jornal mostra nota que Obama deixou no Muro das Lamentações

Diário diz que oração teria sido retirada do muro por seminarista judeu; publicação desperta críticas em Israel

Associated Press,

25 de julho de 2008 | 15h02

A decisão de um jornal israelense de publicar um papel com uma oração que o candidato democrata à Presidência americana Barack Obama deixou no Muro das Lamentações, em Israel, despertou críticas de invasão de privacidade. Na nota escrita a mão, colocada no local sagrado para o judaísmo, o senador por Illinois pede que Deus o guie e proteja sua família.  Veja também:Obama x McCain Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA Imagens da viagem de Obama  "Senhor, proteja minha família e eu", diz a oração, publicada no jornal Maariv. "Perdoe meus pecados, e me proteja do orgulho e do desespero. Dê-me sabedoria para fazer o que é certo e justo, e faça-me um instrumento de sua vontade", continua. O diário publicou uma fotografia da nota em sua primeira página nesta sexta-feira. Segundo a publicação, o papel teria sido retirado do muro por um estudante de um seminário judeu logo após o candidato democrata tê-lo deixado no local. O incidente imediatamente rendeu críticas de autoridades religiosas. O rabino responsável pelo Muro das Lamentações, Shmuel Rabinovitz, disse que a publicação da oração de Obama intromete-se em sua relação com Deus.  "As notas deixadas entre as pedras do Muro das Lamentações são entre as pessoas e seu criador. É proibido ler os papéis, ou fazer qualquer uso deles", continuou o rabino. Sua publicação "danifica o muro e as pessoas", avaliou. Foto: APMuitos visitantes do muro de 2 mil anos deixam notas com orações e pedidos no local. Obama cumpriu a tradição durante sua visita a Jerusalém nesta quinta-feira, após passar o dia em encontros com líderes palestinos e israelenses.  Outro jornal israelense, Yediot Ahronot, publicou um artigo nesta sexta dizendo que também teria obtido a nota, mas decidiu não publicá-la em respeito a privacidade do senador americano.  Milhares de papéis e orações preenchem as frestas do muro. Nos últimos anos, a fundação responsável pela manutenção do local inaugurou uma linha de fax e um site onde as pessoas podem enviar suas orações, que são imprimidas e colocadas na construção.  Os papéis são retirados do Muro das Lamentações várias vezes ao ano, e compõe livros de orações, que posteriormente são enterrados. O porta-voz de Obama Robert Gibbs não confirmou nem negou a autenticidade da nota.

Tudo o que sabemos sobre:
Barack Obamaeleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.