Eric Gay/AP
Eric Gay/AP

Julián Castro entra na disputa para candidato à Presidência pelo Partido Democrata

Ex-secretário de Habitação e ex-prefeito de San Antonio, Castro é um dos filiados de ascendência latina com maior relevância a buscar a nomeação do partido em 2020

NYT, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2019 | 17h36

Julián Castro, ex-secretário de Habitação e ex-prefeito de San Antonio, anunciou neste sábado, 12, que vai concorrer à vaga de candidato à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata. Castro é um dos filiados de ascendência latina com maior relevância a buscar a nomeação do partido em 2020.

Ele se une à senadora Elizabeth Warren (Massachusetts), ao deputado Tulsi Gabbard (Havaí) e ao ex-deputado John Delaney (Maryland) na curta lista de democratas que declararam abertamente que buscarão a indicação do partido.

Durante os discursos, Castro pretende mencionar a avó imigrante e o irmão gêmeo, Joaquín Castro, ex-deputado pelo Texas. “Quando minha avó chegou aqui, há quase cem anos, tenho certeza de que ela nunca poderia ter imaginado que apenas duas gerações depois, um de seus netos estaria servindo como membro do Congresso e o outro estaria com você aqui hoje para dizer estas palavras: Sou candidato a presidente dos Estados Unidos da América. ”

A primeira parada da campanha será em Porto Rico, na próxima segunda, 14, na cúpula anual do Latino Victory Fund e se reunirá com os moradores que ainda lutam para se recuperar do furacão Maria. No final de semana, ele irá para New Hampshire.

Neste mês, ele também visitou dois dos primeiros Estados e Estados primários, Iowa e Nevada, onde enfatizou seu apoio à assistência médica “Medicare for All” e à moradia acessível.

Biografia

Julián Castro, de 44 anos, foi criado em San Antonio em uma família politicamente ativa. Sua mãe, Rosie, era ativista do partido político mexicano-americano La Raza Unida e frequentemente levava Julián e seu irmão gêmeo, Joaquín para comícios e reuniões.

Joaquín Castro será o presidente da campanha do irmão.

Aos 26 anos, Castro tornou-se o mais jovem vereador de San Antonio. Ele disputou o cargo de prefeito em 2005, mas só foi eleito  em 2009. Em 2012, ele fez o discurso na Convenção Nacional Democrata - a mesma plataforma que catapultou Barack Obama, então um senador estadual pouco conhecido, para a proeminência nacional em 2004.

Muitos dos prováveis ​​candidatos em 2020 são mais conhecidos, mas Castro ignorou isso. “Em toda a minha vida, não acho que eu tenha começado como o favorito", disse ao The New York Times. “Cresci em um bairro onde ninguém é o favorito a nada. Então, não vou me preocupar com quem as pessoas consideram o favorito e quem não. ”

Entre os democratas frequentemente mencionados como candidatos de 2020, ele é o único latino, e também um dos mais jovens. Se eleito, ele seria a terceira pessoa mais jovem a se tornar presidente, depois de Theodore Roosevelt (42) e John F. Kennedy (43).

O time completo de candidatos pode incluir o ex-vice-presidente Joe Biden; os senadores Cory Booker (Nova Jersey), Kisten Gillibrand (Nova York), Kamala Harris (Califórnia), Amy Klobuchar (Minnesota) e Bernie Sanders (Vermont); e o ex-deputado Beto O'Rourke (Texas), que realizou uma campanha de alto nível, mas sem sucesso, contra o senador Ted Cruz no ano passado./ NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.