Líderes latinos asseguram que lutarão por Barack Obama

Legisladores e prefeitos afirmam que candidatura de um negro é um momento histórico para as minorias

Efe,

29 de agosto de 2008 | 05h53

Líderes democratas latinos afirmaram nesta quinta-feira, 29, que vão lutar "casa por casa" pelo senador Barack Obama, convencidos de que seu rival republicano, John McCain, "oferece o mesmo que o atual presidente, George W. Bush". Veja também:Perfil: Obama pode ser o 1.º presidente negro Obama aceita indicação democrata e ataca Bush e McCainEm novo anúncio, McCain parabeniza ObamaGaleria de fotos da Convenção Obama x McCainEntenda o processo eleitoral  Cobertura completa das eleições nos EUA  Durante uma conferência por telefone, o prefeito de Los Angeles, Antonio Villaraigosa, e os legisladores Xavier Becerra, Hilda Solís, Raúl Grijalva e Nydia Velásquez assinalaram que a primeira candidatura de um negro à Presidência é um "momento histórico" para todas as minorias nos EUA. Os líderes indicaram que essa oportunidade será acompanhada por um esforço em massa para que os latinos apóiem Obama no pleito de 4 de novembro. O trabalho de mobilização de eleitores será centrado nos estados onde os hispânicos podem ter o voto decisivo nesta disputa, entre eles Novo México, Colorado e Nevada. A campanha incluirá ligações telefônicas e visitas a residências, igrejas, sindicatos e centros comunitários, disse o líder sindical Eliseo Medina. Calcula-se que até onze milhões de hispânicos comparecerão às urnas este ano. Villaraigosa disse que visitará diferentes comunidades latinas no Colorado nesta sexta-feira, com a mensagem de que Obama "é a mudança e a esperança que todos querem no futuro dos EUA". No entanto, o plano dos democratas enfrenta forte concorrência, já que a campanha de McCain também tenta conquistar o eleitorado hispânico, e afirma que o senador do Arizona chegou a desafiar seu partido para apoiar a reforma migratória.

Tudo o que sabemos sobre:
Barack Obamaeleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.