Lugar em jantar com Obama custa mais de R$ 50 mil

Barbra Streisand fará show para levantar fundos para democrata; campanha bate recorde e arrecada US$ 66 mi

Efe,

16 de setembro de 2008 | 21h16

O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, participará na noite desta terça-feira, 16, de dois atos de arrecadação de fundos em Los Angeles, que incluem um jantar no qual cada lugar foi vendido por mais de R$ 50 mil e um show com a cantora Barbra Streisand, cuja entrada custou cerca de R$ 4,5 mil. O senador participou nesta terça de um comício eleitoral em Denver, Colorado, após o qual foi a Los Angeles, segundo sua campanha.   Veja também: Obama e McCain aparece empatados em pesquisa Obama x McCain Entenda o processo eleitoral   Cobertura completa das eleições nos EUA    O ato na cidade começará com uma recepção, que será seguida de um jantar em uma mansão de Beverly Hills. A segunda parte da noite de arrecadação de fundos ocorrerá em um hotel e conta com a apresentação de Streisand - que inicialmente apoiava a senadora Hillary Clinton e passou a endossar Obama depois que o democrata se tornou o candidato oficial do partido.   A cantora criticou a decisão do candidato presidencial republicano, John McCain, de escolher a governadora do Alasca, Sarah Palin, como sua companheira de chapa. "Este estratagema cínico e calculado para conquistar um pequeno percentual dos eleitores de Hillary não funcionará", disse a cantora em seu site. "Não somos tão estúpidos", acrescentou.   "Acho que McCain escolheu Palin porque realmente pensa que as mulheres que apoiaram Hillary, uma funcionária brilhante com experiência e uma longa carreira, votariam nele porque seu vice-presidente" é uma mulher, disse a cantora, que qualificou a escolha de Palin de "irresponsável."   A revista Político afirmou que Obama poderia arrecadar até US$ 9 milhões nesta noite. A campanha do democrata anunciou no domingo que tinha arrecadado US$ 66 milhões em agosto, um número que bateu recordes não só de sua campanha, mas da história eleitoral do país.   No mesmo mês, McCain arrecadou US$ 47 milhões, seu melhor resultado da campanha. A substancial quantia deixa o candidato democrata em uma posição econômica melhor que a de seu adversário republicano, que aceitou o financiamento público, limitada a US$ 84 milhões.   No entanto, a vantagem de Obama se neutraliza com as reservas superiores com as quais conta o Comitê Nacional Republicano frente ao Comitê Nacional Democrata.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.