Jessica Kourkounis/REUTERS
Jessica Kourkounis/REUTERS

Milhares vãos às ruas protestar contra governo Trump

Presidente norte-americano completou um ano de governo neste sábado, 20; 'Marcha das Mulheres' voltou às ruas

Claudia Trevisan, correspondente, O Estado de S.Paulo

20 Janeiro 2018 | 15h25
Atualizado 20 Janeiro 2018 | 21h16

Milhares de pessoas saíram às ruas de centenas de cidades nos Estados Unidos para protestar contra o primeiro ano do governo Donald Trump e estimular a participação feminina e a mobilização dos democratas nas eleições de meio de mandato, que definirão o controle do Congresso em novembro.

+++ Trump diz que mulheres devem marchar para comemorar os avanços econômicos do país

Essa foi a segunda edição da Marcha das Mulheres, que há um ano realizou a maior manifestação da história dos EUA. Só em Washington, o público foi três vezes maior ao que compareceu na posse de Trump.

"Vim aqui para defender os direitos das mulheres, seus direitos reprodutivos, os imigrantes, o Black Lives Matter [Vidas Negras Importam] e a ciência", disse Alex Brown, de 21 anos, que estuda Física na Pensilvânia.

Suas amigas Moriah Boccardi, de 21 anos, e Lindsay Legault, de 20, se manifestavam em defesa dos direitos LGBT. Noivas, elas disseram que a hostilidade a homossexuais aumentou desde a posse do presidente. "Eu também vim para mostrar ao mundo que nem todos os americanos gostam de Trump e para me desculpar por meu país", afirmou Moriah.

O estudante de Enfermagem Kyle Evans, de 23 anos, foi apoiar as demandas femininas e protestar contra Trump. "As coisas estão péssimas. A Reforma Tributária levará a uma massiva transferência de renda para o 1% mais rico e afetará programas sociais do governo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.