Michael Moore lança documentário e pede que jovens votem

Controverso cineasta entra na corrida presidencial americana novamente criticando presidente Bush

Efe,

23 de setembro de 2008 | 22h02

O polêmico cineasta Michael Moore entrou nesta terça-feira, 23, na campanha eleitoral dos Estados Unidos com a estréia na internet de um documentário inédito, no qual volta a criticar as políticas do presidente americano, George W. Bush, e encoraja os jovens a votar. Embora seja uma novidade, "Slacker Uprising" se passa durante as semanas anteriores ao pleito presidencial de 2004, no qual se enfrentaram Bush e John Kerry, então candidato democrata. O último trabalho de Moore relata a campanha eleitoral paralela realizada pelo diretor e sua equipe por 62 cidades do país para mobilizar a juventude a comparecer às urnas e evitar a reeleição de Bush. No documentário, Moore contou com a participação de artistas como o vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder; a atriz Roseanne Barr; o guitarrista do Rage Against the Machine, Tom Morello; o grupo R.E.M. e o ator Viggo Mortensen. "Slacker Uprising", apenas acessível para os residentes nos EUA e no Canadá por meio de download gratuito no site SlackerUprising.com, é a reaparição de Moore diante da nova eleição presidencial do país depois de, em 2004, lançar "Fahrenheit 11/9". Nesta ocasião, Moore apresenta seu filme mais eleitoreiro, longe de sua elaborada crítica às armas nos EUA em "Tiros em Columbine" (2002), que lhe rendeu um Oscar, e de seu último grande filme "SiCKO - $O$ Saúde", no qual atacou o funcionamento do sistema de previdência social do país. "Estive pensando sobre como poderia ajudar as eleições este ano", disse o diretor. Ele espera que o documentário inspire "milhões de pessoas a se levantar do sofá e dar uma oportunidade ao voto". "A única coisa que queremos em troca é que o maior número de jovens da história vá votar em novembro", disse Moore. A estréia do documentário na internet sem passar pelas salas de cinema tem como objetivo conseguir sua rápida difusão, a pouco mais de um mês para o pleito, assim como agradecer o apoio de seus seguidores quase 20 anos após seu primeiro filme, "Roger & Me" (1989).

Tudo o que sabemos sobre:
Michael Mooreeleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.