Michigan pode definir destino de candidatos republicanos

Pesquisas mostram McCain e Romney praticamente empatados; dos democratas, só Hillary participa da prévia

Agência Estado e Associated Press,

15 de janeiro de 2008 | 15h36

Os eleitores do estado americano de Michigan participam nesta terça-feira, 15, de primárias presidenciais que podem ser definidoras para a aspiração de candidatos republicanos, mas que tem despertado menos interesse no lado democrata, com Hillary Clinton sendo a única candidata de peso na cédula.  Veja também:Republicanos esperam atrair voto democrata em MichiganMcCain espera consolidar seu favoritismo em Michigan Conheça os pré-candidatos Cobertura completa das eleições Eleições nos EUA  A economia dominou a acirrada disputa republicana nos últimos dias, com os favoritos senador John McCain e o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney prometendo recuperar um estado e uma indústria automobilística esmagados por uma recessão. Pesquisas divulgadas no fim de semana mostravam os dois praticamente empatados. Enquanto McCain (com 27% das intenções de voto) aposta nos eleitores independentes, Romney (24%) espera levar vantagem por ter crescido no estado e também pela popularidade de seu pai, que governou Michigan de 1963 a 1969.  Analistas dizem que a prévia é crucial para o milionário Romney - derrotado em New Hampshire e Iowa, mesmo com a intensa campanha que fez nesses Estados. Ele prometeu "não descansar enquanto Michigan não estiver de volta" ao cenário nacional. O Estado tem a maior taxa de desemprego do país. Do lado democrata, só Hillary Clinton participa da prévia em Michigan. Barack Obama e John Edwards retiraram seus nomes após o comando nacional do partido penalizar a direção partidária no Estado por antecipar as primárias.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPrimárias Michigan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.