Mitt Romney recebe ataques de adversários republicanos

Republicano é acusado pelos correligionários principalmente de fazer propaganda negativa contra eles

Efe

06 de janeiro de 2008 | 04h22

O ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, um dos pré-candidatos republicanos à Presidência dos Estados Unidos, recebeu neste domingo duros ataques dos oponentes de sua própria legenda, que acusam-no de ter opiniões que mudam toda hora e de fazer propaganda negativa contra eles. O episódio ocorreu durante um debate organizado pela emissora "ABC" em New Hampshire, onde na terça-feira serão realizadas as eleições primárias dos dois principais partidos americanos e que, tradicionalmente, marcam a tendência das eleições gerais. Romney, um dos empresários que mais investiu sua fortuna pessoal na sua candidatura, ficou em segundo nos "caucus" de Iowa, atrás do ex-Governador de Arkansas Mike Huckabee, e hoje venceu em Wyoming. Para as eleições de terça-feira, ele está em segundo nas pesquisas, atrás do senador John McCain, um ex-veterano de guerra que já venceu as primárias deste estado em 2000. Nas últimas semanas, Romney registrou uma linha ascendente nas pesquisas, em parte após criticar seus adversários. Alguns candidatos responderam denunciando que Romney mudou suas opiniões sobre alguns temas, com o objetivo de aproximá-las das posições do partido republicano. "Realmente o senhor é o candidato da mudança", afirmou, entre risos do público, o senador pelo Arizona, John McCain. Devido ao fato de este debate ser o único que será realizado antes de terça-feira, as discussões entre os candidatos ficaram tensas em alguns momentos, principalmente quando foram abordadas questões importantes, como imigração e seguro médico. McCain lembrou que há alguns anos elaborou um plano para regularizar a imigração ilegal, e lembrou que Romney apoiou-o, fato negado pelo ex-governador de Massachusetts. "Se não mudasse tanto de posição, não falaríamos mal de você", disse o senador, que afirmou ainda que, embora o adversário gaste toda a sua fortuna em ataques, "não conseguirá transformar o que diz em verdade". O ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, interveio para lembrar que o ex-presidente Ronald Reagan, uma das referências mais importantes dos conservadores, aprovou uma anistia aos imigrantes ilegais durante sua Presidência. "Olha, isso deveria estar em um de seus anúncios negativos", disse Giuliani a Romney. Em um momento do debate, em que os candidatos debateram a política internacional do presidente americano, George W. Bush, o ex-governador de Massachusetts disse que queria explicar sua posição. "Qual delas?", questionou Huckabee, ao que Romney respondeu: "Deixemos de ataques pessoais". 

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesEUAMitt Romney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.