'Não gastarei US$ 700 bi em pacote para banqueiros', diz McCain

Após Obama apresentar propostas para economia, republicano afirma também ter plano, mas não dá detalhes

Agências internacionais,

13 de outubro de 2008 | 18h53

Dando um claro sinal de distância das políticas do presidente George W. Bush, o candidato republicano à Presidência americana, John McCain, disse nesta segunda-feira, 13, ter seu próprio plano de combate à crise econômica. "Não gastarei US$ 700 bilhões do dinheiro de vocês apenas em um pacote para os banqueiros e vendedores de Wall Street, que nos jogaram nessa confusão", afirmou o republicano para apoiadores, sem revelar detalhes do pacote.   Veja também: Obama abre 11 pontos de vantagem Proposta de McCain para crise irrita conservadores Obama x McCain  Entenda o processo eleitoral   A cronologia da crise financeira  Cobertura completa das eleições nos EUA   Ainda nesta segunda-feira, o democrata Barack Obama, propôs uma série de novas medidas para recuperação da economia, incluindo crédito tributário e saques de contas de fundo de pensão sem cobrança de imposto temporariamente. O plano deverá custar ao Tesouro americano US$ 60 bilhões em dois anos, segundo Jason Furman, diretor econômico da campanha de Obama.   "Eu vou garantir que nós tomaremos conta das pessoas atingidas pelos excessos de Wall Street e de Washington", continuou McCain. Gastarei muito dinheiro para levar o socorro financeiro a vocês", declarou ele no balneário de Virginia Beach.   O republicano tenta recolocar sua campanha nos trilhos depois de duas semanas de queda nas pesquisas provocada principalmente por sua reação à crise. A três semanas das eleições, McCain deparou-se com uma nova enquete do Washington Post/ABC News que o coloca 10 pontos atrás de Obama.   O democrata viu sua popularidade aumentar com base em sua resposta firme ao crash de Wall Street. Pesquisas mostram que os americanos confiam mais nele para tratar de questões políticas. Como conseqüência, McCain viu o adversário abrir grande vantagem na corrida à Casa Branca.   "Ainda temos 22 dias e estamos 6 pontos atrás. A média nacional nos colocou fora da jogada e o senador Obama dá como certa sua vitória", concluiu McCain ao lado de sua candidata a vice, Sarah Palin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.