Evan Vucci/AP
Evan Vucci/AP

Novo secretário de Justiça dos EUA defende decreto anti-imigração

Para Dana Boente, ordem executiva é 'tanto legal em sua forma como correta em sua redação'

O Estado de S.Paulo

31 Janeiro 2017 | 04h17

WASHINGTON - O novo secretário interino de Justiça dos Estados Unidos, Dana Boente, ordenou que o Departamento de Justiça do país "cumpra com o nosso dever" e defendeu a ordem executiva do presidente Donald Trump sobre imigrantes e refugiados.

Boente foi nomeado nesta segunda-feira, 30, depois de Trump demitir Sally Yates, indicada pelos democratas para fazer a transição no Departamento de Justiça norte-americano. Ela questionou publicamente a constitucionalidade do decreto presidencial que restringia ainda mais a política migratória e ordenou que os advogados do órgão não os defendessem em julgamentos.

O novo secretário interino foi nomeado pouco depois da demissão de Sally e fez o juramento ao cargo em uma cerimônia improvisada no final da noite de segunda, da qual não foram convidados jornalistas.

Em um curto comunicado emitido pelo Departamento de Justiça, Boente afirmou que a ordem de Trump é "tanto legal em sua forma como correta em sua redação". 

Jeff Session, secretário de Justiça nomeado por Trump, vai passar por sabatina e deve assumir o cargo nesta semana. /AP

Mais conteúdo sobre:
WASHINGTONDonald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.