Obama anuncia hoje secretários da agricultura e do Interior

Ex-governador de Iowa será o secretário da Agricultura e o senador do Colorado irá chefiar Interior

AP

17 de dezembro de 2008 | 09h46

O presidente eleito dos EUA, Barack Obama, deve anunciar nesta quarta-feira mais dois nomes de seu gabinete. O ex-governador de Iowa Tom Vilsack será o secretário da Agricultura e o senador do Colorado Ken Salazar irá chefiar o departamento do Interior.   Veja também: Obama indica diretor de Chicago para a pasta da Educação Obama anuncia equipe de Energia e Meio Ambiente Caroline Kennedy quer substituir Hillary no Senado, diz jornal O gabinete do presidente eleito EUA estão esgotando munição para ativar economia, diz ObamaObama ainda não anunciou seu representante de comércio, nem os chefes das agências de inteligência. Na semana que vem, o democrata deve ir ao Havaí, onde nasceu, para as festas de Natal. O deputado californiano Xaver Becerra, cotado para ser representante de governo disse ontem que pretende permanecer no cargo. Ontem, Obama nomeou Arne Duncan, chefe do sistema de ensino de Chicago, como seu secretário da Educação. Tom VilsackVilsack será o quarto antigo oponente de Obama na campanha pela indicação democrata a se juntar a sua administração, seguindo o exemplo de Joe Biden,vice-presidente, Bill Richardson, secretário do Comércio, e Hillary Clinton, secretária de Estado. O ex-governador de Iowa anunciou que pretendia concorrer à vaga democrata em 2006, mas desistiu antes da primária por falta de dinheiro, e declarou apoio a Hillary Clinton. Eleito governador em 1998, Vilsack , de 58 anos, construiu uma reputação de centrista. Ele argumenta que o impulso a energias alternativas, como o etanol de milho, é chave para impulsionar áreas rurais dos EUA.Ken Salazar Salazar comandará um departamento responsável pela regulamentação da exploração de óleo e petróleo nos EUA, bem como a administração de parques e áreas florestais. Obama espera que ele balanceie a proteção de recursos naturais com o desenvolvimento do potencial energético do país. O senador se opõe a exploração de óleo no Alasca. Ele já foi procurador -geral do Colorado e chefiou o departamento de recursos naturais do Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamatransição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.