Obama ataca McCain por ele não saber quantas casas tem

Nova propaganda democrata mostra entrevista na qual o candidato republicano fez a declaração

Associated Press,

21 de agosto de 2008 | 18h10

O candidato democrata à Presidência americana Barack Obama retratou nesta quinta-feira, 21, seu rival republicano John McCain como rico, intocável e menos conhecedor de política externa do que ele diz ser. A mensagem, que está na nova propaganda democrata, é parte de um crescente ataque negativo que Obama lança contra McCain ao perceber que sua campanha encontra-se estagnada.   Veja também: Escritório de McCain é esvaziado após receber carta com pó branco Obama e McCain confirmam participação em debates Obama e McCain aparecem empatados em pesquisa Obama x McCain Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA      Duas pesquisas nacionais divulgadas nesta quinta-feira mostram que o republicano está empatado com o democrata, graças ao tom agressivo de McCain e uma série de comerciais que dizem que Obama aumentará os impostos e está menos preparado para assumir a liderança em um mundo perigoso. Em resposta, o senador democrata aumentou o tom de sua retórica contra o rival.   Falando a apoiadores, Obama criticou McCain por uma entrevista que ele deu ao site Politico onde o republicano dizia não saber quantas casas possui. A esposa de McCain, Cindy, é herdeira de uma grande distribuidora de cervejas avaliada em mais de US$ 100 milhões.   "Se você é como eu, que tem apenas uma casa, ou é como milhões de pessoas que neste momento lutam para pagar hipotecas e não perder suas casas, também deve ter uma perspectiva diferente", declarou o democrata.   A campanha de Obama divulgou um vídeo que reproduz a entrevista de McCain ao Politico, reforçando a mensagem de que os Estados Unidos "não podem agüentar mais do mesmo", comparando as políticas do rival às do governo do presidente americano George W. Bush.   Um porta-voz de McCain, Brian Rogers, respondeu: "Nós estamos alegres em ter um debate com Barack Obama, que comprou sua mansão de um milhão de dólares em um duvidoso contrato com um criminoso condenado. O senador Obama está obviamente frustrado e trocando suas 'políticas de esperança' por ataques pessoas negativos."   O porta-voz estava se referindo a Antoin "Tony" Rezko, um empresário que ajudou a levantar fundos para a campanha de Obama e outros políticos de Illinois. Ele foi condenado no começo do ano por fraude e lavagem de dinheiro, mas as acusações não envolveram o candidato democrata. Rezko aconselhou Obama a comprar uma nova casa em Chicago. Posteriormente, o senador doou as contribuições de Rezo para instituições de caridade e disse que foi um erro ter trabalhado com ele.   "Eu posso comparar minha política externa nos últimos cinco anos com a posição de McCain em qualquer época. Acredito que uma análise objetiva poderá dizer que eu estive mais certo que ele várias vezes, em todos esses em anos em Washington", concluiu Obama.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.