Obama chega a Israel para encontro com Abbas e Olmert

Democrata diz que israelenses e palestinos têm dificuldades em adotar 'medidas corajosas' para a paz

AP e Reuters,

22 de julho de 2008 | 17h28

O candidato democrata à Presidência americana Barack Obama chegou nesta terça-feira, 22, a Israel, onde terá encontros com líderes palestinos e israelenses, após prometer trabalhar para a paz na região assim que chegar na Casa Branca.   Veja também: Obama x McCain  Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA    Obama voou para o Estado judeu após visitar a Jordânia, onde condenou um ataque que havia ocorrido horas antes em Israel, no qual um palestino lançou um trator contra carros que circulavam pelo centro de Jerusalém, próximo ao hotel onde o senador se hospedaria, ferindo quatro pessoas antes de ser morto.   O democrata se encontrará com o primeiro-ministro israelense Ehud Olmert em Jerusalém, e irá viajar para à Cisjordânia, onde se reunirá com o líder palestino Mahmoud Abbas.   "O governo israelense enfrenta um momento delicado. Os palestinos estão divididos entre a Fatah e o Hamas. Os dois lados têm dificuldade para adotar as medidas corajosas capazes de garantir a paz", afirmou Obama a repórteres em Amã, antes de visitar Israel e os territórios palestinos.   Olmert, investigado atualmente por corrupção e ameaçado de perder o cargo, e Abbas, que perdeu o controle sobre a Faixa de Gaza para o Hamas há um ano, deram início a negociações de paz em novembro.   Os dois fixaram a meta de atingir um acordo sobre a criação de um Estado palestino antes de o presidente dos EUA, George W. Bush, deixar o cargo, em janeiro. Mas as desavenças em torno da construção de assentamentos judaicos e atos violentos realizados pelos dois lados prejudicaram o processo.   Obama, que tenta conquistar o eleitorado judeu, disse que os EUA deveriam continuar a ser um "amigo convicto" de Israel independente de quem acabe por vencer as eleições presidenciais de novembro.  

Tudo o que sabemos sobre:
Barack Obamaeleições nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.