Obama e Huckabee saem na frente na sucessão de Bush

Primárias de Iowa marcam o início do processo eleitoral americano e dão impulso aos vencedores

Patrícia Campos Mello, enviada especial, e agências internacionais,

04 de janeiro de 2008 | 00h53

O senador democrata Barack Obama e o ex-governador republicano de Arkansas Mike Huckabee largaram na frente nesta sexta-feira, 4, na corrida para obter a indicação de seus partidos à presidência americana.   Veja também: Patrícia: o príncipe e a desolação branca Cobertura completa das eleições nos EUA Entenda como funcionam as prévias de Iowa  Conheça os pré-candidatos   As primárias de Iowa, que marcam o início do processo eleitoral americano, são consideradas chave para a nomeação de um candidato porque dão impulso aos vencedores. O resultado serve também como termômetro para que candidatos que estão atrás nas pesquisas desistam e passem a apoiar outro concorrente. Em poucos Estados, porém, a escolha é tão complicada quanto o caucus de Iowa.   Obama, que tenta ser o primeiro presidente negro dos Estados Unidos e é contrário a guerra do Iraque, bateu em uma acirrada disputa a senadora e ex-primeira-dama Hillary Clinton e o ex-senador John Edwards nas assembléias partidárias (caucuses) de Iowa. Ele obteve 38% dos votos contra 30% de Edwards e 29% da ex-primeira dama.   Em seu discurso após divulgação dos resultados, Obama disse que chegou o momento de os Estados Unidos "superarem as divisões" para construir "a coalizão da mudança". Ele afirmou ainda que será o presidente que garantirá assistência médica para todos nos EUA, cortará impostos para a classe média e conseguirá livrar o país da tirania do petróleo.   Já Edwards disse que sua colocação  "mudou o cenário" na política americana. Segundo o ex-senador, a mudança foi possível porque ele falou "para a classe média e os que não têm voz".   Por sua vez, Hillary diminuiu a importância de seu terceiro lugar, destacando que foi uma grande noite para os democratas. Ela disse ainda que os resultados apontam para uma vitória democrata nas eleições em novembro.   Nos caucuses republicanos, o pastor batista Huckabee superou facilmente o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney ao obter 34% dos votos contra 25%. "Romney esteve muito forte em organização, passou muito tempo em Iowa e gastou muito dinheiro - mas Huckabee é muito envolvente", disse Terry Branstad, presidente da Universidade Des Moines e ex-governador de Iowa.   Huckabee, ex-governador de Arkansas, disse estar "espantado e animado" pelo sucesso conseguido, mas destacou que "a vitória só termina na Casa Branca, dentro de um ano".   A disputa   Um dos que apoiaram Obama foi o eleitor de Iowa Rick Markley. Ele decidiu discordar de sua mulher e votar em Obama no caucus da igreja luterana Walnut Creek. Sua mulher, Donna, insistiu para ele votar em John Edwards. "Tudo bem, vai lá com Obama, você vai voltar a pé para casa", disse Donna, que trabalha no banco Wells Fargo. O casal e outros 284 eleitores democratas de Iowa se reuniram ontem à noite na igreja luterana para escolher os delegados e os indicados do partido. Aqui neste caucus, Obama levou a melhor, com 116 votos, diante de 85 de Hillary e 74 de Edwards.   No resultado geral dos democratas em Iowa, Obama, que poderia transformar-se no primeiro presidente negro dos EUA, também levou a melhor: segundo dados extra-oficiais referentes a 83% dos votos, divulgados pelas redes de televisão americanas, ele obteve 37% de apoio, enquanto Hillary e Edwards ficaram com cerca de 30%. Pesquisas mostram que a maior parte do apoio a Obama vem de jovens, enquanto no caso de Hillary vem de maiores de 50 anos.   Donna e Rick e os outros iowenses só decidiram seu voto depois de muitos cookies, brownies e persuasão. Muita gente queria votar em outros candidatos, mas eles não atingiram o 15% mínimo de votos necessários.   Impulso nacional   O dia decisivo na corrida presidencial será 5 de fevereiro, batizado de "Superterça", quando 40% dos delegados serão escolhidos em 22 Estados. Se ainda assim não sair a nomeação, o processo segue até junho e encerra-se com as primárias de Montana, Dakota do Sul e Novo México.   O vencedor de Iowa normalmente ganha força na primária de New Hampshire, que vai ocorrer no dia 8, e embala para vencer algumas das 20 primárias realizadas na Superterça, no dia 5 de fevereiro, quando 40% dos delegados serão escolhidos em 22 Estados. Se ainda assim não sair a nomeação, o processo segue até junho e encerra-se com as primárias de Montana, Dakota do Sul e Novo México.   Segundo Scott Brennan, diretor do Partido Democrata em Iowa, desde 1980, em cinco de sete primárias o vencedor de Iowa se tornou o indicado do partido. No caso dos republicanos, três de cada cinco. "Portanto, tem um enorme significado vencer em Iowa", assinalou.   Para Jim McCormick, diretor do Departamento de Ciências Políticas da Universidade Iowa State, as margens finais de votos de cada um dos três primeiros democratas - Obama, Hillary e Edwards - vão determinar o tamanho do impulso. "Havia uma enorme expectativa para a vitória de Obama, se ele ganhasse por pequena margem, poderia ser um anticlímax", disse McCormick. Se Hillary ficasse em terceiro, atrás de Obama e Edwards, seria um duro golpe. "E se Edwards ficasse em terceiro, ele estaria fora da corrida."   No caso dos republicanos, se John McCain tivesse chegado em terceiro com boa pontuação, seria uma vitória. A campanha do veterano de guerra do Vietnã estava na UTI há seis meses e "ressuscitou" nos últimos dois meses, ganhando força principalmente em New Hampshire.   Mas, segundo dados referentes a 65% dos votos dos caucuses republicanos de Iowa, McCain não chegou nem em terceiro: Huckabee liderava com 34%, enquanto Romney estava com 25% e o ator Fred Thompson ocupava um distante terceiro lugar, com apenas 14%.   Caucus de Iowa   Caucus é como os índios americanos chamavam as reuniões de chefes tribais. Hoje, tornaram-se sinônimo dessas assembléias partidárias, onde militantes dos partidos reúnem-se com hora marcada, ouvem discursos, debatem entre si e escolhem delegados para as convenções estaduais e nacionais.   O sistema é diferente das eleições primárias, tipo de escolha adotado pela maioria dos Estados do país, onde não há debate público e os eleitores têm todo o dia para votar, escrevendo o nome de seu candidato em cédulas.   Confira os resultados   Democratas      Votos     % Obama                940      38% Edwards              744      30 Clinton                737      29 Richardson           53         2 Biden                   23         1 Dodd                     1         0 Others                   3         0   Republicanos       Votos         % Huckabee              39,814      34% Romney                 29,405      25 Thompson             15,521      13 McCain                  15,248      13 Paul                      11,598       10 Giuliani                    4,013       3 Others                        520        0   Matéria atualizada às 4h20

Tudo o que sabemos sobre:
eleições no EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.