Obama foca votação na Flórida antes de pausa na campanha

Estado crucial inicia eleição antecipada; democrata anuncia afastamento para ver avó doente no Havaí

Agências internacionais,

21 de outubro de 2008 | 12h13

Duas semanas antes das eleições de 4 de novembro, o candidato democrata Barack Obama aproveitará o início da votação antecipada na Flórida para se reunir com governadores para discutir a crise financeira que criou problemas para a campanha republicana. Uma das regiões consideradas cruciais na disputa, a vitória de Obama poderia impulsionar o Partido Democrata a derrotar seu rival, John McCain. A campanha democrata manterá os eventos de Obama até quinta-feira, quando o candidato se afastará da disputa para visitar sua avó no Havaí, que está gravemente doente. Veja também:Obama suspende campanha para visitar avó doente Obama mantém parciais acima dos 51% nas pesquisas Sem verbas públicas, Obama sai fortalecido Confira os números das pesquisas nos Estados Obama x McCain Entenda o processo eleitoral  Cobertura completa das eleições nos EUA Calcula-se que um terço dos eleitores americanos depositarão seu votos antes das eleições de 4 de novembro. A população da Flórida terá duas semanas para optar por um candidato no sistema que deve aumentar a participação do eleitorado sem provocar caos nos centros de votação. Por isso é importante ganhar destaque durante esse período no Estado, que possui 27 delegados - 10% dos necessários para vencer a disputa (270). Obama aproveita ainda as arrecadações recorde - em setembro chegaram a US$ 150 milhões - para intensificar sua presença em Estados considerados republicanos e que obrigaram seu rival John McCain a gastar dinheiro para tentar sobreviver em lugares onde sua vitória estava garantida. As últimas pesquisas de duas empresas de pesquisa situam Obama e o republicano John McCain empatados tecnicamente na Flórida, que votou em George W. Bush em 2000 e 2004, e até algumas semanas se inclinava pelo senador pelo Arizona. Segundo a Real Clear Politics, um site que elabora uma média das diferentes pesquisas, Obama tem 3,2 pontos de vantagem sobre McCain (49,2% frente a 46,0%). Também nesta terça-feira, McCain realizará campanha na Pennsylvania. Trata-se de um dos poucos Estados nos quais os democratas aparecem com vantagem, mas ainda assim os republicanos trabalham para conquistá-lo. O senador pelo Arizona tem se concentrado mais nos Estados em que os republicanos têm tradicionalmente um bom desempenho, e sobretudo nos mais equilibrados. Obama ainda cancelou eventos em Madison, Wisconsin e Des Moines e Iowa, todos programados para esta quinta-feira. Ele cumpre agenda em Indianápolis e Indiana ainda na quinta-feira e depois viaja para o Havaí para visitar sua avó. Na sexta-feira, a mulher de Obama, Michelle, "substituirá" o candidato em Akron e Columbus, em Ohio, segundo uma porta-voz da campanha, Jen Psaki. Obama deve retomar a campanha no sábado, em uma localidade ainda não determinada no oeste do país. Saída da campanha Segundo o porta-voz Robert Gibbs, Obama se afastará da campanha para visitar sua avó materna, Madelyn Payne Dunham, que completará 86 anos neste domingo. Ela ajudou a criar Obama junto com a mãe do democrata, Ann Dunham, e o avô Stanley Dunham. Gibbs não informou a natureza da doença da avó de Obama. Segundo o porta-voz, ela foi liberada do hospital em que estava no Havaí na semana passada, porém sua saúde piorou "a um ponto em que sua situação é bastante grave". Madelyn é a "avó branca", a que o candidato democrata se referiu em seu discurso sobre raça. Em outra oportunidade durante a campanha, o senador por Illinois afirmou que ela lhe ensinou valores como o amor ao país, o trabalho duro e o respeito ao próximo. "A avó do senador Obama, Madelyn Dunham, sempre foi uma das figuras mais importantes na vida dele, junto com sua mulher e seu avô", disse Gibbs. "Recentemente sua avó adoeceu e nas últimas semanas sua saúde piorou a um ponto em que sua situação é bastante séria. É por essa razão que o senador Obama decidiu mudar seu cronograma na quinta-feira e na sexta-feira para que possa passar um tempo com ela." A última visita de Obama ao Havaí ocorreu em agosto, logo após ele ter conseguido derrotar a senadora Hillary Clinton em uma dura disputa pela indicação democrata à presidência.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUABarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.