Obama ganha apoio de metalúrgicos e mais 4 superdelegados

Senador democrata recebe o endosso de políticos ligados a John Edwards e do sindicato dos metalúrgicos

Agência Estado e Associated Press,

15 de maio de 2008 | 18h18

O pré-candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Barack Obama recebeu nesta quinta-feira o apoio de quatro superdelegados do bloco político do ex-senador John Edwards, que ontem manifestou apoio à candidatura Obama. O senador por Illinois também recebeu hoje o apoio de um grande sindicato de trabalhadores americanos, o Sindicato Unido dos Trabalhadores na Siderurgia.  Veja também:Obama diz que Bush o acusa de ser conciliador com ditadoresEx-candidato, John Edwards declara apoio a ObamaConfira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA  O sindicato siderúrgico tem 600 mil filiados ativos, muitos deles com o perfil de trabalhador que votou na rival de Obama, a senadora Hillary Clinton, nas recentes primárias na Virginia Ocidental. O apoio dos quatro superdelegados elevou o total de delegados conquistados por Obama a 1,895, em comparação aos 1,718 que apóiam Hillary Clinton, de acordo com a contagem da Associated Press. É necessário o apoio de 2,026 delegados para o pré-candidato ser nomeado candidato no Partido Democrata. A convenção do partido ocorrerá em agosto em Denver. Edwards, que abandonou a corrida presidencial no fim de janeiro, chegou a conquistar 19 delegados e superdelegados. Em algumas horas, Obama conquistou o apoio de três desses delegados da Carolina do Norte e um de New Hampshire. Além deles, outros quatro superdelegados manifestaram nesta quinta apoio a Obama, dos quais três são deputados e um é líder sindical. "Agora é o momento de nos unirmos com Barack Obama, assim estaremos na posição mais forte para derrotar os republicanos nas eleições de novembro," disse o deputado democrata James McDermott, um dos superdelegados. O deputado Henry Waxman disse em comunicado: "Eu tenho um grande respeito pela senadora Clinton e seu marido, o ex-presidente Clinton. Mas agora está claro, de qualquer maneira, que o Partido Democrata está próximo a um consenso para a nomeação." O sindicalista que manifestou apoio a Obama é Larry Cohen, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Comunicação da América. Mesmo com o crescente apoio a Obama, a senadora Hillary Clinton é favorita para vencer as primárias da próxima semana no Kentucky, enquanto o senador poderá vencer no Oregon no mesmo dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.